segunda-feira, 9 de julho de 2007

A Decepção de Hipócrates

Dentre tantos problemas mal cuidados no Brasil, o da saúde – mesmo não sendo o maior-, sem dúvida está no pódio dos mais agravantes. Manchetes e mais manchetes exploram a inépcia do governo com a mazela e nos fazem indagar o que eles estão esperando acontecer para tomar algum tipo de providência, já que as coisas no Estado só funcionam na base do “susto”. Mesmo reconhecendo que o problema é criticamente nacional, durante o artigo, citarei apenas a lamentável situação que se encontra o setor da Saúde no Espírito Santo, assim, peço aos meus leitores não-capixabas que tentem fazer um parâmetro com a condição do seu estado com a atual do Espírito Santo.

Na última semana, um acontecimento fez com que a população capixaba e a imprensa local voltassem os olhos para uma situação que já há muito tempo necessita de atenção. A doméstica Maria dos Anjos Barcelos, 53, morreu em um Pronto-Atendimento, por demora no atendimento. A vítima chegou com fortes dores no peito, e mesmo com quatro médicos de plantão, a paciente havia sido informada que não havia médicos disponíveis no momento. Assim, após esperar alguns minutos, sofreu um infarto e morreu. Os médicos chegaram logo após junto à um enfermeiro, mas já era tarde demais. A família de Maria disse que vai levar o caso à justiça.

Com este incidente, vários problemas começam a surgir, revelando que o âmago da saúde pública se encontra tão bagunçada e prejudicada, que merece uma atenção mútua do Governo (estadual e federal).

Para começar, nos principais hospitais do estado, não há leitos suficientes, fazendo com que internados fiquem até em escadas (nos corredores já é de praxe na saúde pública), ou em locais que podem agravar o quadro de saúde, como por exemplo, ao lado de lixeiras (São Lucas) ou próximo à esgotos interditados (Dório Silva). Além disso, com superlotação, a demora para consultas, cirurgias e tratamentos faz com que a agravação de casos se tornem sem revés, o que leva pacientes em estado terminal ficar em alojamentos precários na esperança de um cura não muito existente.

O problema é mais crítico do que se pensava, logo que 3 grandes hospitais de Vitória se encontram em greve, inclusive a HUCAM (Hospital Universitário).

Para se tentar diminuir o caos na saúde, o governo do estado do Espírito Santo, devia expandir sua verba. Atualmente, são destinados à este setor, cerca de R$560 milhões, o mínimo imposto pelo Ministério da Saúde (12%), o que é vergonhoso, visto a situação. Em nota para a imprensa, a assessoria do governo, disse que por enquanto é impossível aumentar a verba, e que já se está em prática a ampliação do São Lucas e de outros hospitais, sendo que as obras só ficarão prontas em 2008 – coincidência ou não, ano de eleição.

Além das verbas, para melhorar a situação dos grandes hospitais, poderia definir de uma vez por todas, o perfil de cada hospital. Está na cara que a população não sabe diferenciar uma unidade básica de um com exames especializados. Assim, com a criação de clínicas de pequenos e médios portes nos bairros e definindo o potencial de atendimento de cada uma – além da criação de um programa para ajudar a esclarecer a população a diferença de cada unidade-, o problema da superlotação nos grandes hospitais diminuiria bastante. Tudo é claro, somado com reajuste aos assalariados e investimento em equipamentos e profissionais.

Outra solução para o problema da superlotação nos hospitais nas metrópoles, é uma parceria entre os municípios do interior, dividindo médicos especializados e que custam caro aos cofres das prefeituras.

Claro que tudo isso leva tempo, mas também da pra se fazer em curto prazo também. Será que seria difícil a construção de salas de atendimento externas, direcionadas aos pacientes que se encontram em corredores, por exemplo? Pois, como a população não sabe diferenciar os tipos de hospitais, muitos daqueles pacientes que sofrem de problemas de baixo nível de preocupação são atendidos em clínicas de grandes portes, o que é um problema de pura desordem; e a implantação destas clínicas ajudaria neste quesito.

Assim, o que precisa é o governo pensar mais. Essas soluções não são difíceis de se colocar em prática. Claro, são alternativas que precisam ser trabalhadas em cima. Mas do jeito que está não pode continuar. O problema do SUS já não é de hoje, então porque a demora para solucionar? Talvez seja semelhante à mazela da violência, que precisa de uma quantidade revoltante de mortes para que se tenha uma solução...

25 comentários:

Rodrigo Silva disse...

Opa

agora tá dando para comentar

Muito boa essa matéria, saúde é algo complicado mesmo, e não é pra se brincar.

Cara, rola parceria do tipo eu colocar você na seção " Recomendo" do meu blog e vice-versa aqui?

Abraços

H. Junior disse...

é velho...não pode brincar com a saude

pois sem saude não somos nd

abraço

Adrian Masella disse...

Falar de saude eh algo complicado cara!!
Ainda mais de postos de saude!
Eu nunca precisei me internar por nada até hoje,ainda bem, mas mesmo se precisasse, acho que por ser filho de médico,eu teria certas regalias.
Mas eu entendo o lado de quem nao conta com essas coisas, e é foda mesmo você chegar no posto de saude e nao ser atendido. Mais foda ainda, eh morrer porque demorou o atendimento!

Mas eu tambem acho que as pessoas sao um pouco, digamos, irresponsaveis, porque QUALQUER dorzinha de cabeça eh motivo pra ir no posto de saude. Ai chega la e fica formando fila, as vezes por bobagem, e impede que os medicos examinem quem realmente precisa de atendimento urgente!

Pior ainda são os casos que a pessoa nao vai ao posto de saude, e deixa o problema se agravar, ai qdo ja esta critico, vai no hospital, infelizmente pode morrer, e a culpa eh do hospital!!!

Complicado demais! Eu acho que mais verba pra saude eh algo de suma importancia, mas tambem eh importante as pessoas se conscientizarem de que fila, existe, e medico nao eh milagreiro!

Abraço Diego!

Djosci Coelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rob Gordon disse...

Seu texto, como sempre impecável.

Vai chegar um dia que os assuntos que vc aborda (educação brasileira, saúde brasileira) terão a mesma qualidade do que você escreve.

(sem fazer jabá, mas já fazendo, checa meu novo visual depois, mudei todo o blog)

Abração

Djosci Coelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
R Lima disse...

Estes são os casos divulgados. Já trabalhei em Hospital Público e isso é pouco diante do todo..

Falta vergonha a esse país ou a nós mesmos..



Abraços e,

Em tempo, estou divulgando meu blog... Estou numa seqüência de 12 dias e 12 textos desde o dia 01/07 até o dia 12/07.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

BoB_DoG disse...

vlw veih!

Seu blog é bem interessante... Assuntos legais! Ainda não li este post, mas vou lê-lo!

t+
abraço

Douglas disse...

Falar de saúde é a tal de "dificuldade",principalmente para elogiar os postos, pois quem é que vai a um posto de saúde e é atendido bem atendido na hora, com todos os equipamentos e remédios??

Bom para falar a verdade, as vezes o médico se quer olha para você...

isso é um absurdo!
nosso país está indo para o buraco na questão de saúde..



t+


achei seu blog de novo.. tinha perdido o link ^^

vou colocar o link para ele lá no portalnerd..

t+

Dragus disse...

Existe nisso tudo dois problemas, como bem disse.

Todos originados do governo.

1- Os hospitais estão sobrecarregados de doentes, alguns que nem precisariam estar em hospitais, pois poderiam estar em PAMs da vida.

2- Os doentes não vão aos PAMs, preferem ir a hospital.

A culpa é do governo que não informa que existem doenças e doenças, sobrecarregando o que já está ruim.

Aqui no Rio é igualzinho... Onde moro, ainda, tem um PAM ótimo, sem filas e limpinho. Porque não está cheio? Porque não tem centro cirúrgico.

Se tivesse centro cirúrgico estaria lotado de gente com dor de cabeça querendo operar sabe-se lá o que...

L.S. Reis disse...

Sabe o que é mais revoltante? O estado quase não tem planos e projetos para a saúde! O ministro da saúde veio aqui esses dias e falou isso, que não tem como liberar verba se não houverem os projetos! O que a porcaria do secretário de sáude fica fazendo no cargo então?? Jogando paciência e recebendo no final do mês?!
Ninguém dá bola pra esse problema, as pessoas parecem que foram se acostumando. Principalmente as que não passam por isso de ficar lá nos corredores ou escadas, ainda não sentiram na pele.

Texto perfeito!

Polly disse...

Aqui no Rio os hospitais públicos são uma vergonha! Falta tudo!! E pelo jeito o descaso é com o Brasil todo,né?
Ah, indiquei seu blog para o BLOG COM TOMATES! Passe no meu blog para pegar o selo!!!

(www.pollyok2.zip.net)

Pizza disse...

O sistema público de saúde está um caco. Acho que está na hora de trocar o modelo. Não dá pra atender todo mundo e todas as doenças.

Rodrigo Silva disse...

Li essa matéria ontem

ficou fanstástica!

Cara to aguardando uma respostas sua em relação a parceria.

Abraços

pizza disse...

já passei por aqui hj.


www.cocogelado.com

Som disse...

Bacana o blog e o texto, bem escrito! Boa sorte na sua carreira jornalistica! Realmente tu leva jeito!


Abraço!
http://somdosom.blogspot.com/

Paloma disse...

Bah o blog ta lindo mesmo!!
E tudo q vc escreve ta legal!!
Gostei...
sempre q der passarei por aki!!
Bjinhuxxx

João Araújo disse...

beleza?
E está cada vez pior a saúde pública do país

Sem investimento não tem como ter uma confiança no estado.

Isso é uma doença no Brasil, uma ferida que não quer sarar

Até mais

Rodrigo Silva disse...

Já está linkado também!

Sucesso para nossos blogs!

boa noite

Red Letters disse...

Saúde pública no Brasil é uma vergonha, assim como, a segurança, a educação, a previdência, etc. Todos os problemas sociais são vistos com desisteresse e desleixo pelo governo.
Infelizmente, enquanto a situação não muda, a população sofre com perdas irreparáveis.
Contudo, não devemos perder a esperança de dias melhores.

Abraços,
Fica com Deus.

Ps.: seu blog é D+!

J. Le Fay disse...

E o pior é o pensamento de que existem vidas dependendo desse governo que não tem verba suficiente para otimizar hospitais públicos, mas consegue arrumar um "trocadinho" para aumentar o salário de governantes que trabalham 3 dias na semana!

=)

Cris Penha disse...

Saúde pública no Brasil é sinônimo de incompetência.
É triste vermos nosso povo abandonado, largado pelo descaso das 'autoridades'.

Mais dignidades, precisamos é disto!!

Laboratório de Geografia

Geografia, informação, arte, cinema e diversão sem contra indicação.

http://laboratoriodegeografia.blogspot.com

Rafael Barbosa disse...

Em BH tem acontecido (infelizmente) muito disso. Pessoas morrendo em postos de saúde, unidades de pronto atendimento e com o HC daqui em greve é um hospital a menos. Acho que um médico quando faz um juramento, deve seguí-lo mesmo não recebendo um salário digno, afinal, a vida de uma pessoa vale muito mais do que qualquer salário.
Muitas vezes também faltam equipamentos, que por incompetência do governo, estão defasados ou em condições mínimas de uso. Mas fazer o que né? Só tomam providências quando a bomba explode, aí já é tarde demais!

abraço!

Henrique Fogli disse...

Falta interesse...

Heliarly disse...

No nosso estado a saúde vem melhorando um pouco. Agora na federação o caso é muito grave. Antes de FH não tinha SUS, falando mau ou não dele ele avançu em muitas frentes na area da saúde, pra só citar algumas temos os genéricos e o programa da AIDS, agora o governo Lula deixou a peteca cair... era pra avançar em outras frentes, as bolsas do seu governo deveriam ser atreladas a vacinação da população, os impostos do cigarro teriam que ser tão galopantes quanto a impunidade que esta instalada no Brasil.. e por ai vai...É um assunto muito extenso...até