segunda-feira, 21 de maio de 2007

“Somos Seres Racionais!” Será mesmo?


No último domingo, na Zona Sul da cidade de São Paulo, um assaltante de 26 anos foi morto a chutes e pontapés de passageiros após tentar assaltar um coletivo. O caso está sendo investigado pela Polícia Militar, que apura o caso para descobrir quem foram os envolvidos no “incidente”. O secretário-geral do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Governo do Estado de São Paulo (Condepe), Ariel de Castro Alves, disse que vai exigir eficácia no caso, visto a barbárie que foi. “A gente repudia todo tipo de violência. Toda a forma de justiça com as próprias mãos é inaceitável. Isto mostra a falta de credibilidade da polícia e da justiça no país. Não é desta forma que iremos resolver o problema da violência no Brasil”, disse o secretário.

E, mesmo parecendo estranho falar nisso, o secretário foi feliz no comentário. Ao ler uma notícia como esta, é como se voltássemos milênios atrás, na Mesopotâmia, com a Lei de Talião, ou seja, “olho por olho, dente por dente”. Mesmo levando tal lei à sério, tal atitude ainda seria injusta, visto que o assaltante roubou R$60, e por este crime pagou com a vida. Mesmo com essa violência podre que nos assola cada vez mais, será que estamos tão revoltados assim a ponto de achar que a atitude daqueles passageiros foi digna de aplausos? A quem responder que sim, perdoe, mas o senso de humanidade e o tão zelado amor pelo próximo, estão dando lugar ao ódio e a ignorância em seu coração.

Outro caso não muito recente e bem diferente vem à mente nostálgica... Em Recife, onde mortes por causa de tubarões assustam e muito, um bando de pessoas ignorantes mataram a pauladas um tubarão-martelo que veio a margem do mar procurar comida, pois olha o contraste, em seu habitat natural não há mais tantos peixes como haveria de ter. Lembrando-lhes que em Recife, o mercado da pesca é de projeção nacional. Putz, nem precisa ir muito no passado não: há umas três semanas, um grupo de leões de um zoológico matou e comeu um empregado. A sentença? Matam-se todos os leões, claro, é fácil. Fácil para o povo ver que a ignorância é um defeito de fábrica do brasileiro.

Será que lamentar as tragédias sofridas por esses animais não seria demais para um ser humano não? Bom, para muitos são apenas animais, pois desconhecem sua verdadeira função na Terra, e não sabem o quão importante é a presença desses pobres bichos. Mas tudo bem, assunto sobre animais encerrado.

O problema aqui, é a falta de percepção do povo brasileiro. Será que temos de ver sangue correndo para vermos justiça? Mesmo se for um sangue culpado? São sentimentos como esse que vemos por aí, que levou aos maiores massacres do último século. Reeducação espiritual, pelo visto, é uma tarefa que está bem longe dos lares brasileiros. Aproveitando o gancho do último post, a cara vinda do Papa no começo deste mês, que contou com a presença de milhões de pseudo-fiéis, não trouxe nem um pouquinho de bondade em nossos corações? Visto estes incidentes mencionados, tenho quase certeza de não. Só terei certeza após a leitura dos comentários....fica a reflexão....

38 comentários:

Luc B. Russeau disse...

olá.
Otimo seu blog cara,os textos são excelentes.
Acho que nossa escala evolutiva está regredindo.estamos nos transformando em animais.
Abraço.

Arthurius Maximus disse...

Devido a total ineficiência do estado, o cidadão comum se vê entregue todos os dias a sanha assassina de marginais de toda espécie. É plenamente justificável que, num ato de revanche, ele dê o troco. Concordo que é a barbárie. Mas, o estado, ao não cumprir seu dever primaz de garantir a vida de cada um de nós, abre esta lacuna para que cada um defenda-se como puder. No lugar deles (os passageiros) faria o mesmo.

coisasqueeuvivendo disse...

A violência é algo inerente ao ser humano. Nosso mairo desafio é saber controlar esta energia ou canaliza-la para uma outra forma de expressão.
Infelizmente cresce o movimento de combates violência com violência, seus resultados são desastrosos e seus frutos terriveis.
Triste presente e sem perspectivas de mudança num futuro próximo.

R Lima disse...

A irracionalidade do homem esta cada vez pior.. até qdo meu Deus!!!



[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Fernando Teixeira disse...

A sociedade Moderna utilizaq a justiça e seus orgãos executores para manter a ordem de uma forma justa sem a necessidade da violência. Acontece que sobretudo no caso do Brasil nós carecemos desta eficiencia prevista. Os ladrões assolam cada vez mais as cidades e até mesmo a zona Rural, que um dia já foi tranquila.
A Polícia Federal tem se mostrado eficiente predendo polítcos, mas vale lembrar que ela está em greve, quer aumento, e prende políticos como uma forma de pressionar a classe a votar um aumento para os policiais.

Não acho correta a lei de Taleão, de forma alguma. Mas todos temos conciencia (espero) que uma vida em sociedade pede a colaboração de todos os indivíduos, e quando um não se adapta a esse modo deve ser retirado da sociedade e preparado para voltar. Infelizmente isto também não acontece no Brasil.

A população se mostrou cansada de tanta violência e a ineficiência da polícia. O Bandido foi morto por roubar R$60. Quantas pessoas de bem são mortas em tentativas de assalto, onde o bandido nem chega a roubar de fato? Onde estão os Direitos Humanos numa cituação dessa? O bandido deve ser protegido, ou o cidadão que pega todos os impostos e ainda não recebe retorno algum?

Vivemos numa inversão de valores, onde o bandido é tido como o coitadinho da historia, e assim ele se sente, e justifica o seu ato sempre como se não tivesse oportunidades. Pode até ser, mas tratá-lo como vitima só piorou o caso ao longo dos anos. desiguldade Social sempre houve, não é um mal moderno. No entanto a Violência cresce a cada ano. Ao meu ver o que mudaram foram os valores, como aqui no Brasil impera a lei de Gérson, o levar vantagem em tudo, nós ficamos condicionados e muitas vezes envergonhados de ser honestos.

A corrupção domina todos os níves da sociedade Brasileira.

Obviamente não somos animais, nao precimaos levar ninguem a forca como se fazia há poucos séculos atrás. Mas com a grande incidencia de violencia, e com o povo tendo que ficar calado, de mão atadas sem que se consiga resolver o problema faz com que atitudes como essa sejam tomadas.
Nesta madrugada, aqui no Rio Grande do Sul, um bandido tentou assaltar um carro opnde estavam jogadores do Juventude, o ladrão disparou contra uma crinaça de 7 meses, e a bala, por sorte, pegou de raspão e ficou alojada na blusa de malha da criança, O assaltante não levou objeto algum.

Onde estão os direitos Humanos agora? No caso do João Hélio, onde estão os direitos Humanos? No caso de centenas de pessoas que morrem vítimas de balas perdidas e da violência no Rio, onde está o DH?

É curioso como os Direitos Humanos sempre aparecem quando o bandido é morto, mas o cidadão...bom fazer o que, em um país que aposta no Bandido....

Erik disse...

Concordo com esse post!
É a mais pura verdade!
Aonde esse país vai parar?

vlw!


www.h4ck3rik.com

David Faustino disse...

Acho complicado pensar que o bandido seja menos humano que nos...de certa maneira concordo que é o Estado o provedor de Justiça... mas nunca existirá justiça se não há pesssoas justas. O Estado assumiu uma possição para que os desejos individuais sejam mantidos, ou seja, o desejo erroneo de que a injustiça trás para mim maior satisfação. Questão já levantada pelos classicos. Onde Platão diz que a justiça é promovida não pelo Estado mas sim pelos individuos que não são conduzidos pelos interesses do mundo das aparências.

K.R@fael disse...

Dévido a falta de segurança os moradores de grandes cidades estão fazendo justiça com as proprias mãos, e na minha opinião isso não é errado só estão se defendento, o mundo vai virar um caos se isso contnuar assim, isso é serio hein?!

carol disse...

bom, assim... A respeito do assaltante do ônibus, a população agiu em legitima defesa, se ele assaltasse o ônibus, talvez matasse alguém...


Mas acho que a violência e todo a consequencia que ela traz,poderia ser amenizado com educação, cultura e lazer para as população de baixa-renda. Não justificando a violência desenfreada que vemos todos os dias, acho que um cidadão que cresce em uma favela na miséria, sem conseguir ser alguém na vida se sente excluído e quer ser incluído, não vendo porta pra isso, ele tenta conseguir por outros meios. Ele quis isso??? na maioria dos casos, não!
Acho q se os governantes olhassem um pouco mais para a classe mais pobre e respeitasse essa grande parte da sociedade, teríamos bem menos violência.
Acho também que se nos presídios, os presos trabalhassem pra custear sua "estadia" cara e muito cara, eles aprenderiam muito mais.
ouvi um ex detento dizer que é melhor ficar preso pq lá ele tem Tv, joga futebol, fica atoa, pega sol, não trabalha e come. E "aqui fora" ele teria que correr atrás...

No meu blog eu fiz um texto que explica um pouco melhor do que quis dizer aqui.

Marcelo Soares disse...

Concordo com a Carol. Isso é um pouco dificil de ser resolvido, mas isso pode diminuir com a educação, com mais oportunidades, projetos socias para o povo de baixa-renda.Sei lá...acho que pode dar uma diminuida.

http://kalanguiano.blogspot.com/

Igor Lins disse...

Sua linha de pensamento está totalmente correta...

O que todos procuram é a paz, mas a vida de um indivíduo em troca da, tão procurada, paz não é o correto...

PS: O conteúdo do seu blog é de excelente qualidade e o adicionei aos meus favoritos (tanto do browser, como o do meu blog).

Abraços!

Fábio C. Martins disse...

Diego, eu não sei se condeno o ato dos passageiros ou se repudio. Primeiro que a justiça está tão precária que dá até vergonha, outra é a brutalidade do povo.

Tudo bem que ninguém merece a morte por um simples roubo, mas devemos analisar o caso concreto. Imagine se esses passageiros, no mesmo ônibus, foram roubados minutos antes, onde o assaltante levou todo o pouco dinheiro que tais pessoas carregavam, daí entra outro querendo roubá-los novamente. Bom, acho que tu já entendeu.

Só sei que casos como este não serão tão esporádicos como gostaríamos de imaginar. Muitos virão enquanto a justiça não fizer por merecer.

Abraços

Dido Carvalho disse...

Bão também,

Cara, você disse tudo neste texto. O ser humano tá perdido mesmo. O fim dos tempos está chegando. Convertá-se!!

By Radicalidade Democrática

http://radicalidadedemocratica.blogspot.com/

Ana disse...

eiii
meu blog vazio?
ué... tem um monte de post nele.. mas deve ter sido alguma coisa da internet mesm.
bjokssss

PS: seu blog ta show!!!

Miniow disse...

Então... é complicado comentar sobre o assunto mas...
A morte do assaltante aconteceu pq a população está cansada disso, de trabalhar tanto pra chegar um FDP qualquer e lhe levar oq foi conseguido de maneira honesta, não acho certo terem batido nele até a morte mas se eu disser q estou com pena e q estou sentindo muito estaria mentindo. E esses direitos humanos q va pra PQP, só aperece pra defender marginal.

Quanto aos tubarões, conheço bem a região pois sou de recife e moro em boa viagem e aí sim eu diria q não deveriam ter feito oq fizeram, pois o bixo é só um animal e não tem a capacidade de pensar tem somente o instinto, e estava em busca de alimento no seu próprio abitat.

E o Papa vindo ou não vindo, não traria nada de bom nem de ruim, traria e trouxe ne, apenas UM GRANDE NADA.
Até pq histórico da igreja católica n é uma coisa tão bondoza assim n. fica a reflexão.

Adrian (Zóòi) Masella disse...

Sinceramente, as palavras que melhor se encaixam nessa situação são:
AONDE ESSE MUNDO VAI PARAR!!!

Não sou contra a legítima defesa, mas sou contra qualquer tipo de covardia, mesmo que "provocada" como eh o caso do assaltante, imagine, 26 pessoas agredindo uma, ato de covardia. E que provavelmente não terão prisões, já que TODOS irão alegar legítima defesa!

Quanto ao sacrifício de animais, OUTRA covardia. Mas o caso do tubarão, eu acho justo colocar a culpa na TV, e na forma como eles colocam as manchetes! Visto que nas reportagens só se ve "Tubarão ataca banhista", mas não explicam O PORQUE dos tubarões estarem tão perto da costa!! Não falam que é por culpa da pesca SEM LIMITES que os animais estão ficando sem comida e por isso tendo que se aventurar mais perto do continente. Enfim, não informam a população que parte (ou toda) a culpa dos ataques são deles!
Os leões eu só digo que foi uma infelicidade o alimentador ter sido morto, mas as pessoas tem que tomar consciência de que por mais que eles sejam ditos "dóceis" não deixam de ser animais perigosos e "letais" (por falta de palavra melhor). MAIOR INFELICIDADE foi a sentença de execução deles!
Mais uma vez, essa "ordem", na minha opiniao, foi dada para acalmar os ânimos da população, que "provavelmente" achou um ato terrivel!!
O homem não comete violência contra ele mesmo, mas contra TODO ser vivo desse planeta!

Desculpa o comentário gigantesco. Gostei do blog, ta favoritado!!

http://zoiorama.blogspot.com/

Abraços cara!!

R Lima disse...

Coloquei seu blog lá na minha secção O AveSSo dA ViDa IndIcA

Além de fazer justiça a ele.. encurtaremos os laços e os pensamentos...

Abraços.




[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Carol disse...

Devo confessar que me comovi muito mais com o tubarão e com o leão do que com o assaltante. Mas enfim, eu moro no Rio, deve ser isso...

[vou colocar vc nos favoritos do blog]

bjs

{www.carolstos.com/blog}

Júlio Cezar = disse...

Cara não tive chance de ler esse texto, mas fiquei preso no lançamento do CD do Linkin Park, escrito lá em baixo.

Seu blog é fera e é de minha indicação!

Vc tem alguma janelinha em HTML para eu linkar você?

Abraço

Dragus disse...

A morte do bandido é apenas o começo.

Estamos indo em direção a uma guerra civil sem precedentes onde se o estado não começar a punir os bandidos a população vai se sentir acuada e no direito dela mesma fazer sua justiça.

E então teremos um banho de sangue.

Discordo completamente que as pessoas no ônibus estivessem erradas, pois não estão. Errado está o estado que não evitou as coisas chegarem a esse ponto.

Vide que no início do ano um menino foi arrastado pelas ruas do rio até virar carne moída, e um de seus assassinos passará somente dois anos preso. Um dos assassinos de Gabriela Prado está livre porque a justiça não soube investigar.

A sogra assassina foi solta. Os presos na operação navalha estão todos saindo livres, leves e com a possibilidade de poderem queimar tudo que quiserem porque agora é tarde. Os anões do orçamento nunca forma presos e agora um de seus rebentos aparece na mídia seguindo o legado da família (João Alves).

Eurico Miranda foi condenado a dez anos de prisão, as está solto. Se um assassino de 17 anos matar alguém (ou matar até uma cidade inteira) e se entregar um dia antes de completar 18 anos será solto com a ficha limpa no dia seguinte porque a lei brasileira exige...

E se você reagir a assalto será condenado pelos direitos humanos, enquanto se o assaltante estuprar sua mãe na sua frente e depois for estuprar o restante de sua família, gozará de alguns dias na cadeia e em dois anos estará livre novamente pra fazer tudo de novo. E coitado de você se encostar um dedo nele, porque aí os direitos humanos vão te caçar e destruir sua vida.

Ou seja, estamos acuados e somente nos resta a barbárie.

Juliano disse...

Isso é verdade cara, é preciso atitude do governo e não cumplices de massacre, lastimavel o q aconteceu, e sabemos q não vai ser a ultima vez, mas esperança é a ultima q morre, parabens pelo blog!

Vanessa Lee disse...

Nós esquecemos que somos animais adestrados pra não reagir pelos instintos. Só que cada vez mais esse adestramento tem dado errado!

Elza disse...

Parece que o que importa para algumas pessoas é relamnte ver o sangue, o humanismo não exite, cada dia que passa a banalização da morte e da violencia se torna mais assustadora!!!

Wagner disse...

cara, é horrivel perceber que os passageiros descontaram todas as suas raivas em cima de um ladrão, que pegou apenas 60 reais. Ok, para alguns esse tanto é consideravel, mas não justifica tal ato!

repugnante!

ps.: excelente blog!

Tiagho Diniz. disse...

Com todo o respeito Diego, mas discordo de vc.
Discordo qndo vc diz que "O Povo brasileiro isso e aquilo..."
Isso é mundial. Ontem mesmo despejaram misseis no lado palestino na faixa de gaza em resposta a um ataque sofrido no lado israelense que foi uma resposta a um ataque sofrido no lado palestino.... e assim vai, fora a guerra do Iraque. Toda essa barbarie é de sempre, vide Kun Klux Kan nos EUA que queimavam gente viva só por uma diferença de peles.....não faz nem um seculo isso e ainda acontece nos dias de hj.....o na nazismo aconteceu há 70 anos atras, pouco em relação a historia da humanidade...
Concordo com as demais criticas a violencia, mas pense nisso que escrevi.
Abraço cara.

Eduardo disse...

Não precisa matar é só dar um corão, mais aí vai um monte de gente e fica complicado!

L.S. Reis disse...

Violência gera violência... A famosa frase já diz tudo.

O que vemos hoje é uma total banalização da vida. Assim como muito assaltante por aí mata sem pensar duas vezes por causa de um celular ou por muito menos, esse povo matou o assaltante a chutes por causa de míseros 60 reais...
É só isso que vale uma vida?

Não faz muito tempo escrevi um post de título "Com as próprias mãos". Estava passando por um dia meio revoltado, e eis o resultado: uma grande amiga (que é a minha voz da consciência) baixou o cacete comigo por causa do post e me fez sentir super culpada por causa das minhas idéias pouco cristãs de fazer justiça...

Com essas e outras vou aprendendo. Quem a gente pensa que é para tomar o papel do juiz e do carrasco como fez o pessoal desse ônibus? Não cabe a mim, não cabe a nós.

Mas, enfim, ótimo texto!

E quanto ao seminário, participei hoje! Foi uma grande oportunidade, interessante pra caramba.
A maioria dos palestrantes eram feras e tinham algo bem construtivo pra falar pra gente.
Mas infelizmente acho que não poderei ir de novo, ainda mais sexta feira... Você tem que ir de qualquer jeito, Diego! Espero que consiga!

Abraços!

joy77 disse...

Bem, gostei do seu blog, de verdade.

E a questão da violência, bem, para falar a verdade, eu já me cansei de acreditar que um dia ela posso terminar. Infelizmente.
E você levantou uma boa questão quando se referiu ao Papa e sua visita ao país no início do mês.
Mas parece que em algumas pessoas, nem "et's" poderiam trazer bondade nos seus corações. É triste, mas é real.

Bom fim de semana.
=**~~

tassia disse...

adoreii o blog
=]

Henrique Fogli disse...

"No caminho do bem..."

Ana Maria Montardo disse...

Bem, o assunto é cascudíssimo! Os comentários trazem diversos pontos com os quais concordo, embora eles se choquem - a contradição das questões complexas...

Vamos por partes:

Compreender é uma coisa, justificar é outra.

Eu compreendo a reação dos passageiros do ônibus. No lugar dele, não sei se não teria feito o mesmo. Imagine como se sente o cidadão que, voltando para casa depois de um dia inteiro de trabalho pelo qual ganha o suficiente apenas para sobreviver, ainda precisa ceder parte de seu suado salário a um assaltante? É revoltante de fato.

Mas esta reação não se justifica. Respondendo aos bandidos na mesma linguagem deles pode aliviar a alta carga de adrenalina de que se enche nosso organismo quando nos encontramos diante de uma injustiça, mas não resolve a questão. É incrível como Shakespeare já abordou este tema em Hamlet no século XVI - a famosa questão de ser ou não ser; tolerar o crime do tio que matou seu pai para adquirir a coroa, e assim manter sua honra imaculada; ou vingar seu pai, mesmo que isso signifique cometer exatamente o mesmo crime do tio: matar o rei para se apossar da coroa? - e ainda tem gente que não se convenceu de que usar as armas do bandido é tornar-se também bandido. Será que quem defende esta postura tem consciência disso? Ou será que estas pessoas são tão cínicas a ponto de pensar que disparar um revólver só é crime se for praticado de um marginal contra um "cidadão de bem"? Se for o contrário, não configura crime?

Mas o ponto a que quero chegar é aquele em que muitos comentaristas já tocaram: sim, chegamos à barbárie. A civilização, definitivamente, falhou. E falhou porque pretendeu obter êxito com base em instituições hipócritas. Todas as instituições do Estado são hipócritas - não se salva uma: Igreja, escola, família, polícia, nenhuma!!! E se ruíram, ruiu também o Estado, que sempre sobre elas se sustentou. A civilização avançou (?) com base em uma tragédia de erros: todas estas células do poder foram criadas para servir apenas seus autores - elite, sempre ela! - mas com a imagem de que seu dever era servir todos. O primeiro erro foi a classe desprivilegiada ter acreditado na elite. O segundo foi a elite imaginar que a classe baixa nunca ia descobrir a sacanagem. O terceiro, a classe baixa crer que a elite não seria esperta o suficiente para sufocar as represálias pós-descoberta. O quarto, a elite subestimar a força dos instintos mesmo em herdeiros de séculos de civilização.

A barbárie venceu porque a civilização foi obra de um bando de incompetentes!

Não é justificável, mas é compreensível a reação dos passageiros. Já dizia Augusto dos Anjos: "O homem que nesta terra miserável vive entre feras sente inevitável necessidade de também ser fera".

Abraços e parabéns pelo blog!

Ana Maria Montardo disse...

Ai, há erros de redação no meu comentário! Só revisei depois de ter publicado! Desculpem!

Larissa Bohnenberger disse...

"...a ignorância é um defeito de fábrica do brasileiro."
Tudo que acontece neste país se define nesta frase. Infelizmente vivemos ainda na idade da pedra.
O típico pensamento de que a "violência se paga com violência" evoluiu para "pequenos delitos se pagam com a violência" e "tentativa de sobrevivência se paga com violência".
É uma pena! Daqui a pouco não existirão mais inocêntes neste país.

Larissa Bohnenberger disse...

Mais um pouquinho...
Lendo os outros posts senti necessidade de dizer mais uma coisa: que a falta de atitude do estado em fazer alguma coisa para acabar com a violência acaba provocando a necessidade de o povo fazer justiça com as próprias mãos, concordo. Que este tipo de atitude é ainda mais estimulada por uma justiça falha e hipócrita onde o castigo por cimes hediondos não existe, também concordo. Mas como alguém aí em cima falou, nada justifica covardia. Legítima defesa é uma coisa. Se eu sentir que minha vida está em perigo, vou me defender como posso. Se um dia eu sofrer uma tentativa de estupro, tendo chance, mato o desgraçado. Nem tô! Agora, matar um jovem que está assaltando, num gesto covarde onde todos os passageiros de um ônibus se unem para dar porrada em uma só pessoa, isso não. Claro que dá raiva trabalhar honestamente para ganhar nosso dinheirinho e ver alguém o tomando da gente. Mas isso não importa! Todo mundo sabe que a desigualdade social no nosso país provoca roubos. O dia que eu vir um filho meu passando fome, talvez eu pegue numa arma e saia assaltando por aí. Quem pode garantir que não faria o mesmo? E quem pode dizer que motivos o levaram a entrar naquele ônibus e roubar as pessoas que ali estavam?
Todos nós somos direta ou indiretamente responsáveis pelos problemas sociais que levam a casos assim. Até dá para entender um possível medo que possa ter passado pela cabeça daqueles passageiros, embora eu ache que tenha sido mais revolta do que medo. Eu só sei que eu é que não gostaria de ter esse crime na minha consciência.

Ufa! Me estendi demais!
Bjs!

RFL disse...

Mais um texto brilhante.
Não sei se perdemos o senso de humanidade. Talvez nos achamos civilizados demais, mas na verdade, não somos diferentes dos povos da Mesopotâmia e outros povos antigos. Talvez a lei do "olho por olho, dente por dente" ainda exista em nossa sociedade. É um assunto complicado.
Não concordo com violência, não importa o gênero. Verbal, física, mental. Violência é violência. Mas vc ja foi assaltado alguma vez? Dentro de um ônibus? Voltando para casa, depois de um cansativo dia de trabalho, e com parte de seu suado sálario? E ai aparece um vagabundo querendo levar seu dinheirinho! Com o perdão da palavra, é FODA!
Se formos falar sobre os motivos do assalto, a ausência do Estado e muitos outros motivos, ficariamos horas debatendo. É complicado, não teria coragem de matar uma pessoa. Acredito na Lei Divina. Acredito no "aqui se faz, aqui se paga", e se não pagar aqui, paga em outra vida, ou sofre após a morte. Mas existem coisas que me deixam extremamente revoltado.

Abraços

Magneiva K@ disse...

concordo com muitos e descordo de outros. na minha opinião nada justifica uma ação de justiça com as proprias mãos. mas as vezes me pego pensando, Deus me livre se algo de ruim acontecesse com meus filhos, qual seria minha reação? nós seres humanos somos muitas vezes inracionais, isso é claro. mas acredito que em muitos casos seja por ignorancia, como no transito por exemplo. com toda certeza o melhor caminho para nos tornarmos seres recionais é a educação e a fé.

Diego Moretto disse...

Putz, fiquei feliz demais com o resultado deste artigo. Bem na média, cheio de discordâncias e concordâncias, massa msm galera.
Bom, a atitude dos passageiros daquele ônibus de forma alguma foi correta, mas é justificavel. Chegamos a um ponto de saturação, onde a insanidade chega a tomar conta de nós. Neste país, Direitos Humanos so existem para bandidos e vitimas de colarinhos brancos. Como disse uma postante, tbm fiquei com mais dó dos animais do que do bandido. Outra coisa que falaram, foi que apenas me referi ao Brasil. Bom, tudo bem, mas gosto de dividir as coisas, já que sou brasileiro. quando eu for falar mais amplamente, aí sim falo do mundo inteiro, ok? Bom, este post serviu de entrave para o próximo assunto, que particularmente ficou ótimo. Vou me estender lá. Só pra finalizar, aos que concordaram com o povo do onibus. Cade a procura pela paz que tanto clamamos??

Obrigado a todos pelos comentarios!!! e voltem sempre!

cledivan de olivrira disse...

"não julgar para que não sejas julgado" assim dise jesus.esses passageiros julgaram a atitude do asaltante,óbviamente seram julgados,de forma justa uo injusta. vemos é que, o ser humano não esta apto a julgar,se fizer isto corre o risco de injusto,tanto que se cria as leis para que a condenação seja de forma justa,e mesmo assis há falhas.portanto,deixamos aos juizes, o papel de jular,que por cinal estudaram as leis criadas por deputados escolhidos pelo povo brasilairo.