domingo, 13 de maio de 2007

I Fórum de Debate sobre Reforma Política no Brasil Pela Justiça Social

Na última quarta-feira, no teatro do CEFET-ES aqui em Vitória, aconteceu o I debate sobre Reforma Política no Brasil Pela Justiça Social. O evento reuniu cerca de 700 estudantes, na maioria pré-vestibulandos, que vieram conferir as opiniões e as discussões sobre temas que afligem e dificultam o caminhar de nossa sociedade. Para quem pensava que seria mais uma discussão entre socialistas ou opositores ao atual governo, se enganou. O que foi passado, foi um espetáculo de força de vontade e inteligência, características essenciais para cumprir o objetivo do debate, ou seja, mudar nosso país para melhor.

Como o evento foi direcionado principalmente aos jovens, nada melhor do que expor o seu verdadeiro papel em nossa sociedade. O primeiro tópico levantado, foi algo que este blog já vem debatendo há um tempo: a passividade dominadora da sociedade juvenil nestes últimos tempos. Citando exemplos de filósofos como Platão e Aristóteles, foi-se discutido a “busca pela própria vontade”, ou seja, não devemos nos esconder atrás do medo e da ignorância. Devemos acreditar mais em nós mesmos, em nossos ideais e colocar em nossas cabeças que podemos mudar o que há de podre por aí. Cada pessoa deve ter consciência do que está errado e tentar mudar para melhor, nem que para isso seja ignorado por todos ao seu redor. Nos deixamos levar muito pelo o que os outros pensam, infelizmente.

Já entrando na política e seus erros, foi posto em pauta a questão da Fidelidade Partidária. Bom, não é surpresa alguma como anda esta situação no Estado brasileiro. No congresso, por uma oferta maior de salário ou por um cargo mais alto, políticos trocam de partido assim como trocam de roupa. Assim foi com o professor e filósofo Mangabeira, que até agora não prestou esclarecimentos à sociedade sobre sua surpresa decisão. No post sobre o Enéas, muito se foi criticado a sua participação um tanto eloqüente no congresso brasileiro, mas o que não se pode discutir, é que o PRONA é um exemplo de fidelidade partidária. E não apenas do Enéas, mas também de seus correligionários, exemplo que foi amplamente debatido pelos professores presentes.

Ainda dentro da política que envolve o congresso, se discutiu também a situação do voto no país. Pelo que parece, está em pauta para ser votado uma mudança no sistema de votação. Em algumas regiões, estão querendo fazer algo parecido com o voto cabresto de tempos atrás. Totalmente ridículo. O atual sistema de votação é eficiente, o que não é eficiente são os eleitores, mas isso discutiremos daqui a pouco, pois agora, relatarei um caso levantado no fórum e que acaba com o que se pode chamar de Democracia nas eleições: o Financiamento Público de Campanhas. Toda eleição está sendo deste jeito. Candidatos que recebem apoio de empresas (prática proibida até então), acabam com chances de outros candidatos não tão apadrinhados assim. E uma vez eleito o candidato que recebeu ajuda dessas empresas, fará com que a economia local se restrinja a apenas elas- como uma troca de favores. E porquê isso acontece? Pois a maioria esmagadora da população prefere ganhar chaveiros e camisetas à escolher um futuro melhor para o país em que vivem, o que é simplesmente vergonhoso. E ainda estão querendo acabar com a obrigatoriedade do voto. (risos), se com a obrigatoriedade já está assim, imaginem sem ela... Para muitos, é provável que praticar a votação seja uma chatice. Ok, pode ser. Mas é bom pensarmos que esta é a única hora onde todos são iguais. Não importa sua cor, seu status financeiro ou sua opção sexual, ninguém é diferente de ninguém. O rico empresário pode ficar atrás de um pobre agricultor, esperando a hora de votar. Que outras situações poderiam ter tal contraste? Para que tenhamos uma idéia do quanto é prejudicial a falta de votos, a situação atual da França foi exemplificada no debate. Nas últimas décadas, o número de votantes franceses chegou a míseros 40%, o que fez o país pagar muito caro. Lembram daquela situação caótica que tomou conta de Paris há uma década atrás? Quando imigrantes se revoltaram e destruíram tudo o que encontravam? Pois é. Nesta eleição, ocorrida semana passada, o presidente eleito, Nicolas Sarkozy, é radicalmente contrário à ocupação de imigrantes, mesmo sendo filho de imigrantes. A sua eleição gerou revolta no país e novos ataques – por parte dos imigrantes-, começaram novamente. Isso apenas para exemplificar a importância do voto.

Para fechar o assunto envolvendo a política brasileira, um sistema de Qualificação Acadêmica para Gestão Pública foi uma idéia formidavelmente discutida. Estamos cansados da ignorância de uma maioria esmagadora de políticos. Então, devia ser obrigatório à todo político – que não tivesses diploma de curso superior-, após se eleger, um curso superior especifico. Pelo menos acredito que boa parte das burradas cometidas por eles, seria descartada.

Assim, devemos não ter apenas esperanças, mais sim muita força de vontade. Aos que estão no poder e desejam ajudar – sim, existem alguns-, fica o pedido de que resolvam as bobagens feitas e parem de comete-las. E para nós, nobres mortais brasileiros, fica a reflexão deste grandioso Debate: Será que podemos mesmo fazer algo? Sem dúvida que podemos. A busca por um país mais justo e igualitário está em nossas mãos. Uma Reforma Política é só o começo para que possamos alcançar nosso objetivo. Como diz aquela musiquinha de abertura do projeto Teleton: só “Depende de nós...”

OBS: Todas as opiniões descritas neste tópico são de autoria dos comandantes do Debate, são eles: Revson Otti, Junior (Bola), Vinícius Simões, Ricardo da Costa, Claúdio Vereza, Antônio Granja e o representante do Grêmio do CEFET-ES. Claro, todas com o mesmo ponto de vista do blogueiro que vos escreve.

25 comentários:

Jeff McFly disse...

Reforma política.

Um sonho...

Um mito...

Uma utopia.

Realente "depende de nós...", mas quem somo s nós?

Ps: "Depende de nós, é do Teleton, Diego.

André Augusto disse...

Eu reconheço que deveria ter mais consciência política...
Bela iniciativa

Dragus disse...

A reforma política não existe em um país onde os miseráveis são aprovados automaticamente na escola sem precisar nem saber ler ou fazer uma conta.

Só não precisam faltar aula.

Que tipo de eleitor se forma disso? Analfabetos formados?

Cybelle disse...

Puxa, precisamos urgentemente de uma reforma no sistema educacional para que se possam existir pessoas conscientes e que irão lutar por uma reforma política e não aceitarão de bom grado os desmandos dos nossos governantes da maneira que acontece atualmente.

young vapire luke lestat news disse...

Utópia, educação levada à sério no Brasil!!!! rssss.


muito pertinete sua matéria ......

abs: L.Sakssida

wellington disse...

reforma politica nesse brasil???

so quando romario fazer o mil gol q dizer nuncaaaaaaaaaaaaaaaaaa


e outra coisa volta com o voto cabresto aaaa ..fai pra #$%#$%#$%#¨%¨%

brasil eo pais do sem futuro

depois visite meu blog


http://blog-do-rato.zip.net/
http://blog-do-rato.zip.net/

Elzinha disse...

eu acabei de comentar neste aqui
"I Fórum de Debate sobre Reforma Política no Brasil Pela Justiça Social "

e para meu espanto venho aqui novamente e não vejo meu post!!!!
q doidera, então eu tinha dito, que para não ficar muito repetitivo em usara palavra utopia, eu usaria a plavra impossivel!!

=]

Arthurius Maximus disse...

É realmente inacreditável pensar que "eles" façam a reforma. Jamais vão querer deixas as tetas e mamatas que o atual estado de coisas permite.

◘ Willian ◘ disse...

oi kara,
queria fala sobre o negocio que tu comentou no meu blog sobre um post que eu tinha feito. Olha isso que tu disse é bem possivel, pois eu encontrei esse texto no meio das minhas coisas, misturado com tudo, acho que eu tinha pego esse texto na minha escola e nem me lembrava, só depois de ter guardado por um bom tempo, por algum acaso peguei e li. Ai resolvi por no meu blog. Obrigado por ter me ajudado a descifrar de onde veio aquele texto.
falou te +

Fábio C. Martins disse...

Diego, também acho que tudo pode ser mudado, se for pelo jovens, melhor ainda.

No entanto, ao meu ver, a única revolução efetiva, seria a educação, pois, com ela, poderíamos ter uma eleição mais consciente e política. Não adianta, levantar cedo e ir lá votar e, na volta, passar no bar e pedir uma "branquinha". Vergonhoso.

Meu sonho é ver o povo, um dia, levantar e dizer um basta. Mas acredito que isso irá demorar, pois uma pessoa fazer não irá mudar muito, ainda mais essa pessoa estando rodeada de maus políticos.

Abraços
PS: Ótimo Post, parabéns!

Rob Gordon disse...

Como sempre, seu texto maravilhosamente embasado. quando eu atualizar os links do meu blog, o do senho será incluido - algo que eu devia ter feito há mais tempo. abraços

André Logan disse...

Concordo que, além de esperança, temos que ter principalmente força de vontade e saber escolher nossos representantes.

Alex Costa disse...

É necessário que haja sempre debates como este para que tenhamos um Brasil mais inteligente.
Poderia ter muito mais gente assistindo.
Garanto que a maioria dos brasileiros preferem ficar em casa vendo TV do que ir a um debate como este.

Ótimo post,
parabéns!

Alex Costa disse...

Para completar,
temos que ter mais Blogs com posts como esse.

abração

POlly disse...

Putz, a música do teleton tá certa!!! Depende de nós sim, mas parece que não queremos fazer nada!!

(www.pollyok2.zip.net)

Lizzie disse...

Reforma política é necessária, a começar analisando nosso congresso nacional [nosso?].
Beijão

caio arroyo disse...

Primeiro mandar todo mundo embora de brasilia e dai sim a ideia de uma reforma poderia ser possivel, mas acho dificil de isso acontecer tao cedo

Tiagho Diniz. disse...

É do Raul mesmo cara. Depois comento no seu blog.

L.S. Reis disse...

Eu tinha que ter estado lá... :S
Mas sua cobertura do debate foi ótima!
Tô cansada dessas pessoas que dizem que o país não tem jeito, que dizem que preferem ser felizes na ignorância, que só sabem olhar para o próprio nariz e ignorar todo o resto que importa. Cansada mesmo.
O Brasil tem jeito, depende de nós (muito bem colocado)! Não podemos perder nossos ideais, temos que lutar por eles, mesmo que sejamos ignorados pelas pessoas ao nosso redor (muito bem colocado também)ou taxados de ridículos, pois isso realmente acontece.

Cara, não sei se vc já conhece, mas entra nesse site:
www.queromaisbrasil.com.br
Acho que vale a pena ^^

abraços, e viva a reforma!

Tarciana disse...

td pode ser mudado realmente

www.thisdiary.blog.com

Pathy disse...

"Cada pessoa deve ter consciência do que está errado e tentar mudar para melhor, nem que para isso seja ignorado por todos ao seu redor."

pena que algumas coisas, mesmo sabendo que são erradas, acabam nos atraindo, e as vezes mesmo tendo consciencia, não tem muito como evitar.

beijos

Eduardo disse...

É vergonhoso o governo nesse país, estive pesquisando e vi que alguns deputados estão a 7, 8 anos no poder!!

Que merda, a politica deveria ser uma renovação e não uma profissão!

Diego Moretto disse...

Uma reforma política sem dúvida tem de acontecer o mais rápido o possível. Vanos tentar participar mais de fóruns, de passeatas, de protestos dignos de protestos e tudo o mais. Todos nós jovens jjuntos podemos sim mudar muita coisa, só depende da gente.
Obrigado a todos pelos comentários. Voltem sempre!

Rob Gordon disse...

Diego, atualiza logo o blog! hehehe

(estou linkando vc no meu, como prometido)

abraços

Rob Gordon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.