segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

Presidente Lula se mostra desfavorável a redução da maioridade penal

Há alguns dias, durante evento de inauguração de uma empresa, o presidente da república Luis Inácio “Lula” da Silva, mostrou a sua posição diante os projetos de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, que estão em pauta na Câmara e no Senado.

O pedido da redução veio logo após o trágico assassinato do menino João Hélio, que ficou preso pelo cinto de segurança do lado de fora do carro roubado por bandidos, que arrastaram o menino de 6 anos por 7 km, no Rio de Janeiro. O detalhe do crime, é que o suposto motorista da quadrilha, já preso, tem apenas 16 anos. Com o ofuror causado pela revolta da população brasileira em geral, diversos pedidos de redução da pena de 18 para 16 anos chegou ao Congresso. Apesar de grande parte dos deputados e senadores serem contra a redução, o assunto esta sendo bastante debatido na política em geral.

Lula, discursando no evento, mostrou o seu lado sobre a situação, usando justificativas um tanto absurdas: “Eu fico imaginando se a gente aceitar a diminuição da idade para 16 anos, amanhã estarão pedindo para 15, depois para 10, depois para nove, quem sabe um dia queiram punir até um feto”, disse o presidente.

Em um dos pontos altos de seu discurso, quando enfim justifica com razões plausíveis, diz: "Não devemos permitir que a emoção aja nesse momento”, então completa com mais absurdos: "A gente fica imaginando que se a gente tivesse naquele lugar, naquele instante, e pudesse fazer alguma coisa, o que faríamos? Exatamente quase que a mesma barbaridade que ele fez com aquela criança."

A platéia, tendo em sua maioria, jovens que conquistaram o primeiro emprego, ouve atenta o discurso de Lula, que os saúda como a “nova cara do Brasil”, e enfatiza: “Fico me perguntando se seria justo punir apenas quem cometeu a barbaridade, e se esquecer de fazer a punição a quem é o culpado por esses jovens terem chegado a essa situação.”

Envolto com as famosas metáforas, e mais alguns exemplos sociais, o presidente termina de falar para o publico, e recebe uma ovação, apesar das “viagens” que fez durante algumas horas. Infelizmente, a posição de ser contra a redução da maioridade penal no Brasil é certeira.

Assim como a pena de morte, tal ação pode ofuscar ainda mais a imagem do país perante outras nações. Com uma política fraca, e uma justiça que condena apenas os mais desafortunados, a relevância de casos mal resolvidos que iriam se manifestar, seria terrível. Não se pode ser totalmente contrário a redução da maioridade penal, e nem a pena de morte. Mas enquanto o país não consegue nem ao menos se manter firme, com uma democracia centralizada e um planejamento sucinto, tais atitudes só farão o Brasil afundar cada vez mais, em um antro onde parece impossível uma possível volta.

9 comentários:

Fernando Teixeira disse...

"Nosso" Presidente parece ser realmente incansável, e ignorante! Claro, minha afirmação chega a ser obva demais, mas parece que 60% da população brasileira não vê o obvio. Também nem podemos cobrar que justo o povo brasileiro use muito a cabeça, pois como li em um artigo* do Frederico de Paola, nós realmente vivemos em uma "nação de adolecentes". Bom, como vemos esses adolecentes adoram discursos utópicos, e pior ainda, com pérolas como esta: “Eu fico imaginando se a gente aceitar a diminuição da idade para 16 anos, amanhã estarão pedindo para 15, depois para 10, depois para nove, quem sabe um dia queiram punir até um feto”. Vejam sem algum tipo de embasamento um presidente fala um absurdo como este!

Como "todos" sabem, ou melhor, o obvio é q vivemos num país de bandidos. Não são só os pobres q roubam, mas os milionarios e o todos os colarinhos brancos também. Então por que afirmar que o roubo tem relação com a pobreza? os politicos, de pobres nao tem nada! É comico como o bandido é protegido nesse país. Aqui alguem pode ser condenado a 620 anos por exemplo, mas cumpre no maximo 30 anos e com 1/6 da pena cumprida ja pode ter a sua liberdade.

Agora nao querem diminuir a idade penal pra 16 anos. Para a politica os jovens são muito uteis, pois apartir dos 16 ja podem votar e são uma massa de manobra muito facil. Agora se pode decidir o futuro de um pais, entao teoricamente eles já são capazes de saber o q é certo ou não. Então ja sabem que roubar e matar é errado, ja que podem opinar sobre politicas economicas e sociais por exemplo.

Hoje os menores de idade são os laranjas do crime organizado, e com isso cada vez mais cedo eles entram para o crime.

Agora os partidos de esquerda adoram relacionar pobreza com violência. Mas é obvio que não há uma relação direta. Pois os politicos levam milhoes dos cofres publicos sem passarem nenhum tipo de necessidades.

Poderiamos falar horas sobre isso, mas vou me ater por aqui. Mas sinceramente me da pena de viver em um pais onde o criminoso é protegido e idolatrado, como se fosse um coitadinho, o que realmente não é o caso.

eis o link do artigo do Frederico de Paola:

http://www.midiasemmascara.com.br/artigo.php?sid=5577&language=pt

Diego Moretto disse...

Na verdade vc ate me deixa um tanto sem palavras Fernando, pois sempre diz a maioria das coisas que penso. Foi incrível ontem, estava - como de costume-,passeando por sites a procura de uma idéia para o meu blog. Quando vi a posição adotada por Lula diante a redução da maioridade penal, não pensei 2 vezes e fui ler (nosso presidente sempre nos traz algo, hã, interessante, rs.). Pelo que me parecia, até os jornalistas que escreveram as matérias que eu li, tentavam se conter, pois o discurso do presidente foi um atentado às conclusões inteligentes. Eu não me contive, gargalhadas geral sobre tais comentários, que pásmem, é de nosso presidente. O termo "nação de adolescentes", do Frederico de Paola, não poderia ser mais indicado ao retrato do povo brasileiro. Se nosso povo, realmente impõe que se diminua a maioridade penal, pq não impõe tbm que os acusados (são sempre acusados) de corrupção, aqueles msm que nos roubam milhões, sejam mantidos presos e cumpram a pena em cárcere fechado? O Brasil parece só olhar para aquele bandido traficante, ou assassino da favela, que não tem como pagar um inteligentíssimo advogado e muito menos se mandar pra o exterior. Realmente não posso dizer que sou contrário a redução de 18 para 16, mas enquanto este país não tiver uma democracia capaz de receber tal denominação, afundaremos mais e mais em despropósitos e vergonha. Realamente as leis devem ser mudadas, tudo deve ser mudado. Inclusive o povo.

Peterson Florindo disse...

Esse Lula é um cretino e Ignorante!

Dimitriu disse...

Nosso presidente é um ser totalmente desprovido de inteligência e tem umas idéias muito absurdas.
Falta atitude, temos que derrubar esse cara e lutar por nossos ideias.

Omar disse...

O presidente Lula, talvez não seja a pessoa mais recomendada a justificar a não redução da maioridade penal, mas ao menos acerta na conclusão. Realmente reduzir a idade penal não resolve o problema da criminalidade, e p/ mim, caso a tal redução seja aprovada não vai passar de pura demagogia legislativa, pois os deputados e senadores estarão lavando as mãos já q têm a plena certeza q o STF irá declarar a medida inconstitucional.

todi_pira disse...

O povo Brasileiro, tem mentalidade fraca, é aquela mesma história, está bom do geito que está, o pior é que nos se ferramos no final¬¬

Diego Moretto disse...

Obrigado pelos comentários. Bom, tudo que eu acho já foi dito no meu comentário anterior. E Omar, concordo em parte com o q vc disse. Reduzir a maioridade penal não irá diminuir a violência. É como o Fernando falou, estes jovens funcionam como lanranja nas quadrilhas, e vão sem receio, pois a pena para jovens infratores é muito vaga, e quando completam 18 anos, tem a liberdade em mãos.É um tipo de cuidado que deve-se ser planejado com muita delicadeza, pois não podemos no deixar levar pelo momento (nisso o presidente acertou...). Bom, é isso. T+!

Sr. Cassiano disse...

alguem deve ser morto.. isso sim

J@n disse...

Talvez algo deve aconselhá-lo a voltar para um banco escolar e aprender algumas coisas antes de falar tanto asneira. Ou será que ele bebeu antes de discursar?