quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Erotização na mídia é um dos principais fatores de distúrbios em garotas

Um estudo publicado nos Estados Unidos, revela um dos principais fatores que levam jovens a adquirir distúrbios neuropsicológicas como a anorexia e a bulimia. O excesso de imagens, músicas e produtos “erotizados”, vem afetando, em sua maioria, garotas de todo mundo. O estudo já vem sendo feito há alguns anos, e depois de diversas pesquisas, trouxe alguns resultados poderosos.

A doutora chefe da equipe de pesquisa Eileen Zurbriggen diz: "As conseqüências da erotização das adolescentes nos meios de comunicação hoje são muito reais e têm, obviamente, uma influência negativa em seu desenvolvimento", afirma.
Segundo a doutora, essa pressão afeta ainda a aprendizagem, a saúde física e o desenvolvimento sexual das meninas.

Um outro estudo feito pelo Centro Nacional de Medicina Infantil, aponta um dado interessante. Há 10 anos, doenças como a anorexia, começavam em meninas de no mínimo 15 anos. Atualmente, crianças de 5 ou 6 anos já apresentam quadros de anorexia e bulimia, o que se torna um fato preocupante. Esse último dado concretiza a pesquisa publicada, quando se é apontado outro estudo feito pela Kaiser Family Foundation, que revela que de cada duas, uma criança de 4 à 6 anos, possue televisão no quarto.

Realmente, baseado no que vemos na televisão, nas revistas, na música e em diversos meios de comunicação atuais, o estudo tem uma profundidade incrível. As chamadas celebridades, tem em sua maioria, “imagens” que realmente são intragáveis, se tratando de uma criança de 6 anos. Não vejo uma solução muito eficiente para este tipo de problema. Proibir é censurar, algo totalmente fora de questão. A responsabilidade fica por conta dos pais mesmo, em impor limites para seus filhos. Decididamente, clipes de cantoras como Britney Spears (foto) e da banda Pussycat Dolls, além das famosas novelas, não são indicados para uma criança que nem ao menos cursa o 1º colegial. Chegamos em uma época, onde impor limites se tornou um fator mais do que fundamental para que criemos nossos filhos mais sossegados. Não podemos mais contar com a televisão, que em um passado não muito distante, era um meio de distração para a família inteira, sem classificação. Saudades das celebridades como Marylin Monroe...

5 comentários:

Fernando Teixeira disse...

Realmente, algum efeito esse bombardeio de imagens erotizadas fazem algum efeito, tanto na mente das meninas quanto na dos meninos. O fato é que a mídia de uma forma geral achou uma forma de vender a sua programação melhor. A sensualidade, ou em muitos casos, uma quase pornografia. Mas isso não vem de hoje, aqui no brasil muitos se lembram dos programas do Chacrinha, q tinha as chacrets dançando com roupas curtas e tal. A verdade é que a Tv não tem só a obrigação de educar, mas também de divertir, o problema é q hoje a primeira preocupação é com a diversão. Isso só ocorre pq a maioria das pessoas só procuram diversão na Tv e não informação ou educação. Então é preferível programações de entretenimento, pq rendem mais audiencia. É so comparar a audi~encia da TVE com a Globo. A culpa da erotização da mídia e da exploração do corpo é do proprio público, pois eles escolhem a programação que querem assistir...Só que é aí q surge o problema, as outras emissoras para nao ficarem atras na busca pelo publico tambem realizam uma programação do mesmo estilo e quando se percebe acabaram-se as opções.


Mas não vamos nos iludir, aqui no brasil o que vale é ser celebridade, mesmo que dure meses. Nao interessa nenhum pouco o conteudo, somente a imagem publica. Isso é visto por exemplo no proprio BBB, as pessoas que ficam la, como macacos em jaula pra todo o brasil ver, saem de la e tem aquele sucesso momentaneo, ganham dinheiro posando nú ou vao parar em alguma novela. O problema é a cultura!

O que mais rende audiência e dinheiro no brasil são programas e revistas de fofocas. Bom isso é no mundo inteiro, é bem verdade. Mas as pessoas gostam de se iludir com esse mundo tão distante, e sinceramente para mim é totalmente insignificante. Podemos recomendar, mas de nenhum forma dizer ou afirmar o que as pessoas devem consumir para se divertir. Isso é uma decisão de cada indivíduo.

Portanto cabe aos país decidirem o que os filhos devem ou nao assistirem. Mas o que vemos hoje são mães pegando as suas filçhas de 11 ou 12 anos, ou seja, crianças, e levando até agência de modelos, para que no futuro se tornem top models. A culpa nesse caso é mais por parte de caráter dos país do que da mídia em sí.

Diego Moretto disse...

Isso msm. A mídia conseguem entrar na casa das pessoas de uma forma absurda. O Big Brother é o melhor exemplo de tal influencia. Pessoas confinadas dentro uma verdadeira prisão onde nada de útil é mostrado. Baixarias e pornografias é o q mais se encontram na TV atualmente. É difícil encontrar algum programa em que a familia toda possa se reunir. Claro ha excessões, mas sempre tiram do ar por causa da baixa audiencia.... Em sumo é isso. Não ha nada mais ilusivo doq o showbiz. Realmente, oq tem de mae correndo com filha emfrente de agencias não é brincadeira... Infelizmente, são os pais os únicos contribuintes para uma educação mais digna de seus filhos, e esses parecem não estar se preocupando oquanto deveria....

eduardo_vinha disse...

Pois é meu caro, mais uma vez os meios de comunicação de massa estão prestando um desfavor a sociedade, acontece com os padrões de beleza,com a falta de imparcialidade da cobertura política e o inexistente debate com a sociedade sobre o novo padrão de TV digital.
Quem ganha é indústria dos produtos de beleza e os cirurgiões plásticos renomados e de fundo-de-quintal.
Quem perde geralmente é a população carente de senso crítico, solo fértil para a semente da massificação de idéias.
Triste, porque isso não acontece só no Brasil, mas no mundo todo!!
Britney adora um fast-food (típica americana), mas esse corpo que seduz homens e deixa as mulheres com a alto estima lá no fundo poço é remodelado antes do lançamento do CD. Tem dinheiro?? Não se preocupe, entre em qualquer clínica da Rodeo Drive e saia de lá com um corpão violão. Ela pode, ela tem.
abs

José Vinicius disse...

Achei bastate interessante esse assunto que mostra a realidade que a mídia não se importa de esconder...
À propósito me ajudou muito numa pesquisa escolar.
BY:josé Vinicius

stephanie G. disse...

Realmente cara ,
o erotismo hj é enorme .Eu vou fazer um trabalho sobre o mundo erotizado , eu escolhi o tema por qe eu acho super interessante , comentar sobre isso .
Nas propagandas , nos jornais , nas revistas , é praticamente tudo erotizado , comerciais como o da BRHAMA , revistas como da PLAYBOY , é td mt esplícito . Acho qe deveriam proibir esse tipo de propaganda .
A mídia não se importa com o que algumas pessoas pensam , desde que a maioria esteja dando audiência.

Bye: Stephanie Gabriela , 12 anos .