domingo, 25 de fevereiro de 2007

Enfim, o Oscar!

Bom, mais uma premiação anual do Oscar anual ocorreu agora a pouco. Como sempre, surpresas teve ao monte. Particularmente, as minhas previsões não foram tão exatas assim. Aliás, em alguns momentos me deixei levar pela euforia de tal produção e não examinei de fato o que realmente importava. Perdoem-me por isso.

Bom, dos principais prêmios, nenhuma surpresa. Enfim Scorcese leva o Oscar para casa, nada mais do que justo. E o melhor: Os Infiltrados levam o prêmio de melhor filme, realizando a famosa dobradinha da cerimônia.

As principais “Zebras” se deram com o melhor ator coadjuvante, canção e montagem. Isso porquê, Eddie Murphy era o favorito entre os indicados para ator coadjuvante, mas quem ganhou (pela atuação no belíssimo Pequena Miss Sunshine), foi o veterano Alan Arkin. Na categoria Canção, Dreamgirls concorria com três indicações, mas quem levou a melhor na noite foi o documentário do ex-vice-presidente americano Al Gore (“Uma Verdade Inconveniente”. Oscar de melhor Documentário de longa-metragem ), com a música I Need to Wake Up, interpretada pela cantora Melissa Etheridge. A outra zebra se deu com a montagem. O preferido era Babel, e ninguém tinha dúvidas de que o filme de Alejandro Gonzalez Inarritu levaria este prêmio, mas o grande vencedor foi o premiadíssimo Os Infiltrados.

Na cerimônia, tudo aparentemente normal. Os belos vestidos, as euforias dos ganhadores, alguns micos e tal. Mas o que mais me chamou a atenção, foi na hora da entrega do Oscar de melhor figurino, com as atrizes do filme O Diabo Veste Prada, Anne Hathaway e Emily Blunt, que aproveitaram a ocasião e brincaram com o papel que haviam feito junto à talentosa Meryl Streep (no filme, Anne e Emily, vivem as secretárias de Miranda (papel de Streep), que são maltratadas em seus empregos pela megera chefe). E brincando assim, conseguiram uma atuação de Streep em plena platéia do Oscar. A atriz que estava gargalhando com a brincadeira, encarnou no papel de Miranda P. de uma tal forma que até assustou, tamanho talento de improvisação.

Em sumo foi isso. A cerimônia foi marcada por poucas zebras. Destaque especial ao belo humor da apresentadora Ellen DeGeneres, que sem dúvida alguma é supertalentosa e roubou a noite.

2 comentários:

A.J. MARTIN disse...

melhor Oscar de todos!!!
hehehehehehe

Cristiano Contreiras disse...

Um dos Oscar's mais equilibrados e até justo, gostei.