sábado, 10 de março de 2007

Ser subserviente ou não? Eis a questão...



A chegada do presidente americano, George W. Bush, ao Brasil na última quinta, foi cercada de oportunos discursos e protestos anti-americanos. Mas será que a idéia de sermos anti-americanos, é uma idéia inteligente? Ou será mais uma ilusão?

A vinda de Bush ao Brasil, foi entre outras coisas, para fechar um acordo sobre a indústria do álcool no Brasil, visto que o embargo econômico das indústrias de etanol sofrido pelo Brasil nos EUA, é imenso. O acordo foi firmado, envolto de diversas promessas de futuro brilhante para a “sociedade” brasileira/americana em relação à industria de álcool.

Mas o que mais chamou a atenção, foi o fato da recepção ao presidente dos EUA ser tão calorosa. Realmente, a figura de Bush no mundo é tão ridícula, que nem pode-se perder tempo falando nisso. Mas o que se viu nos protestos, não foi uma revolta anti-Bush, e sim uma revolta anti-americana. E isso é um erro! Pelo menos aqui no Brasil é. Atitudes como a de queimar a bandeira americana, foram no mínimo infantis e ignorantes. Por meio dos vídeos jornalísticos passados na TV, era perceptível que boa parte dos protestantes, estava ali apenas para badernagens, procurando uma fuga, em meio a monotonia de suas vidas. Em uma foto de jornal, de manchete aliás, aparecia um policial usando a força física em um protestante que, ora pois, vestia um belo Nike Shox. Seria ilário se não fosse trágico.

Ao que parece, alguns tentam imitar o anti-americanismo de outras nações (que ao contrário do Brasil, podem ter motivos de sobra de serem, como é o caso do Iraque), pois visto por fora, é algo bonito, ou algo inteligente, ou os dois. OK! Vamos ser anti-americanos: Faremos greves no Mc´Donalds. Beberemos apenas água ou refrigerantes nacionais, para abolir a Coca-Cola do Brasil. Nada de roupas, tênis, perfumes famosos e de qualidades vindos dos EUA, pois o Brasil está repleto deles não é?Filmes e músicas? Nem pensar...Uhum......

O ex-embaixador brasileiro em Washington, Rubens Barbosa, disse uma coisa incrivelmente verdadeira: “Mas se deixarem, uma boa parte da classe média brasileira muda-se imediatamente para lá”. E é a mais pura verdade. O EUA ainda é um país ilusionário para a maioria dos brasileiros, que ainda vêem no país do Tio Sam, a terra das oportunidades. E mesmo assim tentamos passar uma imagem de anti-americanos. O EUA é um país de um ego enorme, por isso uma atitude destas, mal-trabalhada, no Brasil, passa despercebida por eles. O Brasil é um país grande e forte, que tem liberações com os EUA e pode ser muito bem aproveitado, caso nosso presidente o faça uso com inteligência.

Segundo Lula, a subserviência com os EUA, acabou. Mas será mesmo? Se acabou, porquê nosso presidente mandou as tropas de nosso exército para o Haiti, a pedido (ou mando) dos americanos? E porquê também resolvemos entrar em um acordo com eles em relação às indústrias de etanol brasileiras nos EUA, como se fosse uma Opep? Realmente é contraditório.

Por isso digo: a “figura de ataque” é a do hipócrita George W. Bush e não à dos EUA. Não podemos nos deixar levar pela emoção de estar em um protesto, por mais mágico que este pareça. Salvos aqueles [iludidos]seguidores de Chávez e companhia. E mais, que realmente seja um protesto, dignos daqueles de décadas atrás, e não uma revoltazinha de um monte de desocupados que só o fazem pela bagunça.

20 comentários:

Des[Construíram] disse...

Esse é mais um texto que leio sobre a vinda do presidente do EUA ao Brasil e da calorosa recepção e repercução desse senhor às terra tupiniquins. Que belo que ainda existe manifestações em nosso país. Deixemos de lado se são válidas ou não; o que realmente importa é a participação. A rua é o espaço público de política. Afinal, política é a ação pública de mais de uma pessoa e moral sendo a ação individual. Nós brasileiros não temos um histórico tal como dos outros páises latinos e contestação social, somos menos politizados - isso é fato. Tá na hora de mudar!

Des[Construíram] disse...

Bela aapresentação, moço. É isso, esse é o assunto do momento, por isso é muito importantes cada um desdobrar sua impressão sobre esse assunto.
Fica na paz!

caioarroyo disse...

Bom eu ja falei tudo que é possivel sobre esse assunto,eu concordo mais com os protestos feitos na Argentina acho q contra os politicos eles tem mais forca do que nos
http://caioarroyo.blog.uol.com.br

Editor disse...

Cuidado! Com os socialistas guevaristas chavistas mc donaldianos. Fica o aviso: Eles não são [h]ilários! Shalon, e tenha um bom domingo.

Lya Flamel disse...

EUA, ame ou deteste, eu simplesmente não ligo.

Rodolpho disse...

Diego, compartilho da mesma ideia sua. Acredito sim, em uma possivel valorisação do estado Brasileiro. Temos que despertar nos nossos compatriotas um sentimento de nacionalismo... Não o cego nacionalismo americano, mas sim um que seja de certa foram saudavel para a nação, nada de xenofobia... Acho isso ridiculo, assim como qualquer forma de descriminação. Esse erro já foi cometido por grandes nações, assim como os Estados Unidos, aonde, não só brasileiros, mas quase todos as outras etinias são descriminadas sem dó. Concordo em protestar contra as atitudes de Bush e concordo com vc quando fala que as atitudes tomadas no pais foram imaturas...
(Desculpe os erros de port., sou deslexo e desortografico.)
(CheGAAAA de escrever)
Bem...
Abraço

bLAIR MULDER disse...

O Bush aqui.
A Guerra lá.
O EUA poluíndo.
E a gente com a FACA E O QUEIJO na mão como disse outro dia.
O Bush não sabe mais o que fazer, ate para o Brasil ele ta abaixando as asas.
Sei não viu.
Tanto faz pra mim, desde q não nos roube.
desde q o Lula não deixe.
E desde q o brasileiro consiga ir de bus até o trabalho, sem o excercito impedir.

Laranja disse...

Otimo texto.

Concordo quando vc diz que a questão não é o país e sim, a pessoa que o comenda. (eua/Bush)

Voltarei mais vezes aqui.

Rafael Barbosa disse...

Cara, concordo plenamente com tudo que você disse.
Não passa de uma oportunidade de fazerem alguma baderna.
O engraçado disso tudo, é que essas mesmas pessoas que estavam protestando nesse dia, não vão as ruas protestar os nossos problemas internos como violência, corrupção, desigualdade social. Não, apenas querem aparecer na TV, afinal, todos querem mostrar os protestos "Anti-Bush".

é isso ae.
abraço!

Vanessa Lee disse...

Mas um texto sobre a vinda de Bush...

Esse anti-americanismo é pq se enxerga na nação estadunidense o motivo do sub-desenvolvimento da Brasil.

talvez? disse...

Meu querido, ótimo post, muito bom mesmo. Eu li tantos sobre a vinda de Bush ao Brasil mas esse ficou extremamente BOM. Meus sinceros parabens, eu escrevi uma critica a vinda de Bush também, se quizer ler está no meu blog, ficaria muito feliz se vc fosse lá dar uma olhada! =)

André Burgos disse...

teu blog tá muito bom! tu deveria colocar adsense nele!
lê sobre isso no artigo que fiz!

http://www.chaverde.wordpress.com

Carbono disse...

sobre como abrir um cadeado com 2 clipes, espero que te ajude! hauhauha

eu ainda nao tive tempo de exercitar.

André Burgos disse...

funciona sim! eu estou tendo dificuldades para colocar no servidor wordpress, porém eu já estou regulamentado e coloquei em um blog de teste no blogspot e pedi para amigos clicarem! funcionou! estou com 20 dolares!

mas se cadastra pelo meu link que eu ganho um bonus!

Diego Moretto disse...

Dae galera!!!! Bom, é disso que gosto, diversas opiniões, hehehehe. Bom, o meu ponto de vista, mais do q demostrado no artigo, defere ao que dizem "lutar por uma causa justa". não concordo que deve-se fazer uma manifestaçãozinha apenas por que o Brasil é um país passivo d+. Acredito em protestos, ô se acredito.. mas em protestos certeiros, onde se tem uma figura de ataque e onde se tem tbm um propósito. No Uruguai, os manifestantes chegaram ao ponto de saquear lojas. Isto é protesto? Isto é roubo! "Mas não, o capitalismo tem de morrer, nosso líder Chávez vai cuidar da gente..."aff. Lembremos: a figura de ataque é o ignorante do Bush, e não os EUA. Como disse o amigo Rodolpho, xenofobia é algo cruel e nojento, e ser anti-americanos é ser xenófobicos. Aqui esta minha posição, não usaremos a passividade do Brasil para fazermos badernas. Oitra coisa falada aqui nos comentários: Pq não fazemos manifestações referentes à nossos problemas? Decerto de ter o gosto de desrespeitar um maioral é excitante...mas e essa violência podre que esta nos rodeando todo dia? por isso digo, saudade dos protestos de décadas atrás..

Thahy disse...

agora que venha à pascoa...

e o riobodycount crescendo a cada dia :(

Omar disse...

Excelente post, Diego!
Eu creio q o anti-americanismo da parte de alguns brasileiros (grupo no qual me incluo, rs) tem duas possíveis explicações: a primeira é a inveja, afinal eles como nós, são uma nação nova e mesmo assim deixam no chinelo as nações "tradicionais; a segunda surge do fato dos EUA representarem a direita, assim como a URSS representava a esquerda, e quem se identifica com esta última, provavelmente, terá uma postura anti-americana, já q foi isso q nos sobrou depois q a URSS desmoronou.
Abraços e parabéns.

André Alves disse...

Olá Diego.
Antes de tudo parabéns pelo blog!
Acho que toda a forma de xenofobia deve ser abominada, porem naum podemos fechar os olhos ao que está errado, ou simplesmente aceitar o que nos é imposto pela mídia sem questionarmos sobre a veracidade dos fatos.
A vinda do presidente americano ao brasil faz parte de um programa da casa branca para melhorar a imagem de Bush na America do Sul.
Pelos protestos, naum só no brasil mais, em todos os países que ele visitou, podemos ver a insatisfação do povo.
Na verdade a insatisfação e a revolta naum é contra a população americada e sim contra o sistema capitalista/imperialista praticado pelos EUA, que oprime e explora a riqueza das nações mais pobres do planeta.

Diego Moretto disse...

Bom Omar, tendo vc uma posição política diferente da minha, foi louvável seu comentário. Visto por um lado cético, concordo com vc.
André, ficou mais do que explícito que o Bush veio para America do Sul disputar a liderança da região com o Chávez. O retrato da indignação não é apenas por aqui, é em todo mundo. bush conseguiu ser odiado no planeta inteiro...fez por merecer tbm...
Obrigado por comentar e voltem sempre.abs!

H disse...

Voce tem uma visao bem ridicula sobre esse merda e essa merda de pais que nem tem nome, voce ja pensou como sua vida ta agora, voce nao pode se aliebnar tanto sobre os problemas que a sociedade passa por causa de um imperialismo autoritario e pro pax americana, voce e um escravo dessa bosta de sistema e saiba que existem muitas pessoas como eu que se levantam mesmo que dispersamente e lentamente contra os SRs, me considero um cativo de um sistema repugnante que prega a ignorancia e a alienacao em troca de mais poder e exclusao social , bush e um assassino sim, so porque ele mata pessoas de terno e gravata pisando em um tapete vermelho, nao significa que ele seja melhor que o pior Brasileiro , pense quantas vidas e quantos problemas ele e o povo mais rico do mundo poderiam resolver e por egoismo e total ridicularidade existencial se recusam a ajudar e destroem vidas por todo mundo, me sinto um negro retirado de minha cultura, de minha casa pra entrar em numa bosta de sistema que nao esta nem ai pra mim e quer minha vida em troca de lucros, saiba que voce esta na cenzala junto comigo companheiro e saiba que eu nao sou o unico que tendo uma oportunidade, como nao tenho pra onde fugir nessa bosta de mundo contaminado pela globalizacao a la norte america , mataria qualquer um desses imbecis, senhores de meu corpo mas nao de minha alma e de meu coracao cansado de tanta tristeza pelo mundo e tantas desigualdades ao meu redor Morte aos senhores de escravo, paz para nossos hermanos de luta !!!