quinta-feira, 8 de março de 2007

A máscara marrom da imprensa no showbiz*

O mundo do showbiz, com tantos holofotes e magia, é para muitos um sonho. Mas o que dizer de um sonho onde não se possa ter privacidade? Onde algo que para nós mortais seria extremamente normal fazer, e com as “celebridades” se torna tão bizarro e incrédulo?

Atitudes fúteis e ignorantes de certos famosos são criticadas repetidamente neste blog. Nada mais justo do que colocar um lado mais cético e pessoal deste mundo que aparenta ser um mascarado encantador, escondendo uma realidade tenebrosa.

Pego como exemplo a cantora/celebridade Britney Spears (foto), que é o retrato cru do que desejo passar à quem ler este artigo.

Britney sempre teve uma imagem extremamente explorada. A garotinha sensual e que se dizia virgem, era um meio incrivelmente satisfatório para se vender imagem. Depois do único estrondoso sucesso lançado (BS, One More Time... 1998.), a cantora seguiu sendo a preferida dos paparrazzis de plantão, firmando uma imagem de celebridade mais forte do que a de cantora. Um conturbado romance com Justin Timberlake e um casamento que durou horas, foram alguns exemplos que fizeram da então chamada “princesa do pop”, uma manchete constante nas revistas e nos jornais de fofocas do mundo inteiro.

De dois anos para cá, a vida de Britney tornou um rumo obscuro e triste, apesar de ser rodeado por momentos que normalmente são felizes. A cantora casou e teve dois filhos. Lindo se não fosse trágico. O casamento com um dançarino metido a rapper enfrentou altos e baixos até seu fim. Britney teve em seu marido uma figura de explorador e pai não-competente. Como mãe, quase deixou seu bebê cair por duas vezes, dirigiu com um dos filhos no colo, fumou perto das crianças, entre outras coisas. Mas o pior estava por vir. Ao acabar o casamento, o “inferno astral” da cantora tomou uma forte posição na sua vida. O ex-marido tentou arrancar mais milhões da cantora e ainda ameaçou-a tirar as crianças. Foi flagrada sem calcinhas e muitas vezes bêbada, muito bêbada. Expulsa de boates, vômitos em cima do atual namorado, perder guarda dos filhos, raspar a cabeça, brigas com fotógrafos (usando um mero guarda-chuva), além da recusa da gravadora em aceitar suas novas músicas, transformaram sua vida em um verdadeiro caos.

Atualmente, Britney se encontra internada em uma clínica de reabilitação e vem visitando o AA. Mas será o suficiente? Um famoso médico acredita que as atitudes da cantora são um reflexo de uma depressão pós-parto. Mas será? Lembro-lhes que este artigo não é apenas sobre Britney Spears... É chocante o que vem acontecendo com a cantora. A imagem da menininha sexy que vislumbrou muitas e excitou muitos, se transformou em um exemplo vivo de fracasso. Bitney Spears, assim como muitas outras celebridades, esta ofuscada e perdida diante tantas tragédias. E se você acha bacana, toda esta trajetória de dor e perdição que se encontra a cantora, é melhor rever seus conceitos de honra. Britney não é inocente, ao contrário, é a principal culpada pelas atenções que vêm causando. Mas é visível tanta depressão que a consome. E temos na imprensa oportunista, a grande vilã desta novela, com matérias absurdas, especulações cretinas e histórias inventadas para denegrir ainda mais uma imagem pobre como é a da cantora.

A líder da banda americana Evanescence, Amy Lee (que por muitas vezes criticou a atitude de Spears, como cantora pop), diante as gozações de seus seguidores na internet, disse em comunicado: "De maneira alguma eu apoiarei ataques contra Britney em razão do que ela está passando. Eu não posso controlar o que as pessoas colocam no YouTube ou em qualquer lugar da internet, mas eu nunca quero ver uma foto minha ou a minha música associada a algo que é baseado em obter prazer a partir da dor de uma pessoa", escreveu Amy Lee. E ainda completa com o que eu desejo passar à vocês, caros leitores: "Quem quer ser como essas pessoas horríveis que desejam te magoar apenas para se sentir melhor?".

A Pop Star é apenas um exemplo, o mais comentado atualmente. Mas não podemos esquecer de fatos maiores ainda, como a morte da Princesa Diana, que fora perseguida por paparazzis ao sair de um hotel. Há diversos casos, a mídia da fofoca deixa a ética de lado e expõe a privacidade de uma pessoa, como se tivessem este direito pelo fato de serem famosas. A Fama se deve ao que elas fazem, as suas virtudes, que são admiradas de uma forma, o que gera o carisma. Muitos enxergam nas paginas das revistas um caminho curto para o sucesso, e o perseguem a todo o custo. Como essa pratica é aceita, admirada e desejada pelo publico leitor, o tema acaba banalizando e rendendo muito dinheiro. Não é por que alguém é famoso que dá o direito de ter sua intimidade revirada e colocada na vitrine, para que todos vejam. O que deve ser posto a vista é o seu trabalho. Porém muitos sem capacidade de fazer algo criativo, ou de tentar alcançar o sucesso por méritos próprios, acabam por se vender, posando nuas e armando verdadeiros “barracos”, para que sejam colocados de novo na pauta da mídia.

É compreensível que queiram saber mais sobre os seus ídolos, todos tem um pouco do lado “voyeur”. Mas o que ocorre é um sensacionalismo da vida de um ser humano igual aos demais, com o diferencial de ser mais conhecido. Com certeza, muitos dos problemas dessas celebridades ocorrem pela pressão da mídia, o cansaço de ter sempre que medir seus passos e atitudes. Certamente causa algum efeito negativo no psicológico humano. É que o povo adora essas matérias, pois prefere viver no inconsciente, utilizando a imaginação para viver no mundo de um famoso. Enquanto prestam atenção na vida dos outros, muitas vezes esquecem das suas, e quando chegam a uma certa idade pergunta-se o que fez para ser reconhecido por seus próprios méritos.

A “mídia fofoqueira” faz um enorme sensacionalismo da vida alheia. São noticias que não interferem de maneira direta na maioria das pessoas. Mas há uma cultura de que “a grama do vizinho sempre é mais verde que nossa”. Então prefere-se fingir gozar de uma outra existência, desde que não seja a sua própria.Enquanto admiramos a grama verde e forte do vizinho, a nossa pode estar murchando e morrendo.

*Artigo feito sob incrível parceria do Fernando Teixeira. (Blog do Fernando em meus links favoritos).

5 comentários:

Arthurius Maximus disse...

Ocaso Britney lembra muito a emblemática vida de Tina Turner. Com a diferença de que a última deu a volta por cima. Acho que esta garota está louca pelas drogas. Sinceramente, faltou amparo da família e maturidade.

E.M.B. disse...

Acho que o comportamento dela em su vid pessol não reflete diretamente em seu talento como cantorra, acho que mídi devi dar menos ênfase nesse caso, isso já passou dos limites, isso um problema pessoal dela. Acho que a mídia ajudaria não usando mais tanto sensacionalismo.

caioarroyo disse...

ritney para mim é o exemplo perfeito do que o sucesso qndo jovem é capaz, se perdeu completamente, faltou ajuda para ela e ela querer se ajudar, tenho pena
http://caioarroyo.blog.uol.com.br

André Burgos disse...

impressão ou o lay é novo?
volte sempre!

http://www.chaverde.wordpress.com

Vanessa Lee disse...

Concordo com Amy Lee. Apesar de nunca ter gostado das músicas/atitude de Britney, acho execrável usar o momento não mto bom dela pra piadinhas e etc.