terça-feira, 20 de outubro de 2009

O grito do macaco


Poucos dias após o anúncio de que o Rio de Janeiro foi a cidade escolhida para sediar as Olimpíadas de 2016, um confronto entre policiais e traficantes do Morro do Macaco toma proporções de conflitos em zonas de guerra internacional. Um helicóptero da Polícia Militar do Rio de Janeiro foi metralhado e explodiu ao aterrizar em um pouso forçado, deixando dois policiais mortos. Os números finais do conflito assustam: três políciais, três jovens civis e 18 criminosos mortos e muitos feridos.

Infelizmente a notícia teve grande repercussão nacional e internacional e o questionamento sobre se o Rio realmente foi a melhor escolha para sediar as Olimpíadas de 2016 parece ter sido o foco do argumentos.

Seria muita ingênuidade acharmos que até 2016 a capital que sediará os jogos olímpicos estará sob uma paz visível e que os crimes não afetarão o evento.

Mas também não podemos deixar o pessimismo se alastrar e fazer com que cada assalto no Rio de Janeiro seja motivo para reprovação da escolha da COI (Confederação Olímpica Internacional) para o Rio sediar os jogos.

O trágico conflito no Morro do Macaco não pode ser espelho para o que acontecerá daqui a praticamente seis anos. É uma probabilidade, enorme, diga-se de passagem, mas teremos de ser mais crentes de que os projetos anti-violência serão mais estratégicos e benéficos, ressaltando que o foco não deve ser as Olimpíadas de 2016, e sim um futuro melhor para a maravilhosa e machucada cidade do Rio de Janeiro.

Dica do Post:
Aos apaixonados por ficção eis que um presente é entregue pelo diretor dos filmes da fabulosa trilogia “O Senhor dos Anéis”, Peter Jackson. “Distrito 9” conta a história de um gupo de extra-terrestres que se refugiam na África do Sul após defeito em sua nave espacial, e assim, causam conflitos contra humanos. Produção simples mas que impera com uma criatividade inteligentíssima e uma simplicidade de bom agrado. História extremamente ficcional mas redonda, e com um lirismo recheado de valores de uma sociedade incapaz de receber bem o que é diferente. Não percam!
Nota: 9.0

5 comentários:

Andrey Lehnemann disse...

e ai diego... desculpa pelo desaparecimento da net e de seus comentarios... hehehehe... to muito ocupado com a faculdade de jornalismo e o blog tambem sofreu por isto... Quanto o caso no Rio , nós não podemos falar que não aconteceu guerras já desse tipo em outras ocasioes. Isto repercutiu nesta proporção pelo acontecimento recente das olimpiadas. Não sei com ficara o clima futuramente, basta para nós esperarmos.

Um grande Abraço ,

Andrey

clickfilmes.blogspot.com

[ rod ] ® disse...

embora eu pense que a violência do rio é rentável a mídia, devo dizer que não há lugar neste país onde ela tome ares de estado... de poder constituído e que, por várias razões, sua dissolução é um quebra-cabeça cada vez mais complicado de resolver... acredito que o foco deve ser reestruturar a polícia cada vez mais envolvida com o tráfico. abs meu caro.

Arthurius Maximus disse...

O grande problema é que não se vislumbra seriedade no enfrentamento do problema. Apenas pirotecnia e medidas popularescas para aparentar ação e angariar votos. Uma praga há décadas em nosso estado.

Larissa Bohnenberger disse...

Não estou tão esperançosa assim...
Está rolando na internet inclusive que a bandidagem está dele fazer cursos de inglês, pra poder assaltar os estrangeiros em grande estilo. Heheheheh!
Que barbaridade! Essa gente não perde a piada por nada! Rssss!
Bjs!

Vladir Duarte disse...

Resta-nos torcer muito para que consigam realmente acabar com essa violência absurda do Rio, não por causa das olimpíadas, mas porque ninguém aguenta mais viver dessa maneira, e também porque as ações aplicadas lá que derem certo poderiam servir de parâmetro para outras cidades do país que também são violentas.

O mais triste nesse episódio é saber que há lugares no rio onde a polícia não entra, nem querendo. E a derrubada do helicóptero não teve como não lembrar do filme FALCÃO NEGRO EM PERIGO. Para você ver em que pé está a violência carioca, é uma guerra mesmo... ou pior que isso!!!