quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Cobertura Tim Festival 2007 - Vitória e Curitiba













Vitória, 29/10

Cat Power: A norte-americana Chan Marshall (Cat Power é pseudônimo), abriu a noite do segundo dia do Tim Festival na cidade de Vitória. Mesmo que seja por acaso (seria a canadense Feist, que cancelou de última hora), Cat Power (foto1)e banda fizeram um magnífico show. Fazendo um bom balanço de sua carreira, e cantando covers inusitados, a cantora começou com um público bem tímido, sentados, situação que permaneceu até alguns acordes do que viria a ser Satisfaction e a chamada de Chan para o palco. Voz magnífica e presença de palco que funciona. Destaque para o exímio baterista e para a interpretação moderna de New York New York. Decepção da não-improvisação da música Free, uma de suas melhores canções e que a platéia pedia com clamor.

CirKus with Neneh Cherry: O melhor show do Tim Festival em Vitória. Empolgação, bagunça, críticas aguçadas, músicas extremamente boas e um carisma contagiante. Neneh Cherry e seu marido Cameron McVey (líder do CirKus), eram energia pura e única. Músicas desconhecidas pra mim, mas que nem por isso deixou der ser um ponto fraco na apresentação da banda, que mesmo não falando português como Cat Power, animou mais do que a cantora americana. Destaque para o magnífico show por inteiro (Neneh deve se tornar integrante do CirKus) e para o belíssimo conjunto vocal: Neneh, Cameron e Lolita Moon.

Curitiba, 31/10

Hot Chip: Bom, devido a abertura dos portões ter atrasado demais e o show ter começado pontualmente, mesmo com uma fila enorme, pude ver apenas o finalzinho do show. Fantástico, para quem gosta da banda eletrônica, viram a qualidade dos caras. Infelizmente eles não são tão fiéis assim aos álbuns lançados, mas comandam uma pick-up poderosa.

Björk: Mesmo sendo o show mais criticado do festival em Curitiba, o que vi foi uma explosão de viagens no show da magnífica Björk (foto2). A voz aguda e fiel, as cores vibrantes e diversificadas, a alegria se encontrando com a melancolia, o cenário fantasioso...tudo isso. O show foi sem noção de bom e só não foi melhor devido ao grande atraso que teve, infelizmente. Destaque para Bachelorette, o que foi essa música???

Arctic Monkeys: Esse era por mim um dos mais esperados da noite. Os macacos chegaram tímidos, magros e jovens. E ficaram por isso mesmo. Cumpriram o papel certinho, fizeram umas piadinhas, mas faltam amadurecer muito como rockstars mainstreans. Destaque para o final fodástico com A Certain Romance - mesmo com um repertório bem esquisito, faltando músicas incríveis como 505 e D is for Dangerous. Aliás, apenas 45 minutos de show doeu...

The Killers: Aí estão os reis do festival. Curvem-se ao bigodudo Brandon Flowers, porque ele é o cara! Hallowen, show lotado, última banda… Não precisava demais nada pra deixar o Tim Festival perfeito. HC, Björk e os Monkeys já tinham valido cada centavo gasto no ingresso, mas os Killers chegaram e fecharam o festival com chave de ouro e cravejada de diamantes. Com um repertório bem escolhido, um cenário magnífico e uma apresentação perfeita, o título de melhores do festival é sem dúvida deles. Lindo a platéia acompanhando hits como Mr. Brightside, Somebody Told me e a belíssima All These Things That I've Done. Em Read My Mind também houve cantação, pulos e gritos eufóricos da platéia animada. O único possível gafe foi não tocarem o sintetizador maravilhoso da música On Top - mas quase não é um defeito. Destaque para a performance de Flowers (foto3) e o show em si.

16 comentários:

Arne Balbinotti disse...

Hello boy! You your fine?
Deve ser legal o Tim Festival, pena que estou ilhado no meio do Paraná... e para falar a verdade estou um tanto quanto indisposto para viajar... hahaha... história pra boi dormir, estou é sem grana mesmo... nooooooormal.
E você acredita que eu ainda não assisti os filmes ainda... afff... daqui uns dias lançam "Tropa de Elite, 2" e eu ainda nem vi o 1... hahaha...
Abraços.

Andrey Lehnemann disse...

caramba... tu é excelente em qualquer coisa que tu escreve... Tim Festival eu nunca vi , mas é ótimo ter um escritor como tu para acompanha junto...

Abração cara..

E coloquei uma critica de um teatro pela primeira vez no meu blog... se tu quiser deixar um comentario...

http://clickfilmes.blogspot.com/

young vapire luke lestat news disse...

É sempre muito bom festivais , não conhecia estes que vc menciona .


[]s l.Sakssida

Zanfa disse...

Bom relatório do festival. =P

The Killers realmente detona, queria ver um show dos caras!

Solanno Mattos Rodriguez disse...

Eu queria ter ido no Tim Festival de sampa.... Mas fiquei sabendo tarde...

Mundo da Má disse...

Tava doida para ir ver o The Killers e o Arctico Monkeys, mas no fim nem deu...Mas no ano que vem, eu vou!

=D

Adorei o blog, sorte aí!

=Del

Jéssica Torres disse...

=/
eu fico tão tristinha aqui...
só imaginando: "Deve ser uma marivilha ir em um TIM festival"
alguém me explica de novo porque eu moro no fim do mundo?!

Josh disse...

e eu queria muito ir ver os "Macacos Artistas" e não pudi!

Mas este tim festival realmente é bom..
não traz bandas do primeiro escalão mundial.. mas treaz bandas "undergronds" muito boas... e tem um ótimo festival... e não só em um estado q é o mais legal!!!

Eduardo disse...

Foda, moro em São Paulo

♠♠คjคiяσи♠♠ disse...

estou vindo aki varias vezes indiretamente... otimo blog

Antonoly disse...

Tim festival, pena que não pude ir a nenhum, enfim, paciência!

www.ooohay.wordpress.com

Lidiana de Moraes disse...

Olá! Eu juro que quero me entender um dia... apesar de todos os prós, eu não consigo me encantar pela música da Cat Power! Não sei o porque!
Deveria ter posto na minha lista, que já está sendo cumprida, saber pq não babo pela Chan Marshall hehehehehe!
beijos e obrigada pela visita!

Otávio B. disse...

Excelente descrição, perfeita crítica...Pelo jeito, o arctic monkeys não agradou muito...É pena, eu pensava que o show deles era mais contagiante.

Abraços

Bruno R. disse...

boa descrição dos shows, deu pra sentir o clima do festival aí. o TIM como um todo parece ter sido bem legal, mesmo com os problemas do Rio (atrasos e cancelamento dos shows nacionais), de Sampa (atrasos, muitos atrasos) e de Curitiba (pelo q vc está dizendo aí, mais atrasos).
Mas há uma incongruência (e juro q não é implicância minha): em um festival onde o Killers é o destaque principal certamente faltou alguma coisa. =)
Em tempo: pra mim, os melhores shows foram: Girl Talk, Björk e Arctic Monkeys.
Abraço

Diego Moretto disse...

Ih Caramba, pelo visto só o Bruno foi no festival??
Bom, O Tim Festival é o maior evento musical do Brasil e um dos maiores latinos. Este anop veio arrebatador, com grandes atrações. Tive a sorte de conferir as principais, e realmente a q mais gostei foram os Killers.
Bom, ano que vem tem mais. Obrigado pelos comentários e grande abraço!

Alexei Martins disse...

Björk em Curitiba foi maravilhoso!!!WOWW