domingo, 11 de novembro de 2007

A errada escolha do caminho mais fácil

No Espírito Santo, um deputado (em breve o nome), alegou estar criando uma emenda em que proíbe a realização de festas raves, com o intuito de acabar com a vasta proliferação de drogas “nesses” ambientes. Provavelmente, a medida foi tomada após diversos jovens ficarem em estados deploráveis (e contabilizando até uma morte) após participarem de uma rave no Rio de Janeiro.

Bom, festas raves têm mesmo fama de ambientes onde drogas rolam soltas, mas será que é só lá?? Garanto para vocês que estão lendo aqui que não. É difícil hoje em dia não acharmos locais onde não possam ser encontradas drogas, sendo que até em igrejas (acreditem...) já foram apreendidas tais substâncias.

O que mais entristece, é que alguém com um cargo de deputado, tenha uma idéia tão equivocada. O que tem de se fazer é aumentar a fiscalização nas festas e micaretas espalhadas pelo país. Existem vários tipos de festa, raves ou não, todas com certeza vão ter algum tipo de droga rolando. Não se trata do tipo de música, do tipo de público e nem do tipo do evento. Drogas estão por todos os cantos.

Aumente a fiscalização, o policiamento, o revistamento entre outros artifícios, porque terminar com um evento é ridículo e ignorante - além de anti-democrático. Nem sempre o caminho mais fácil é o melhor, quando será que vão aprender?

21 comentários:

Natanael Garcia disse...

Policiamento e neim acabar com as festas naum adianta, o problema acho eu q esta nas fronteiras, principalmente colombia e bolivia. Como vc disse é sempre o caminho mais facil. isso se pode ser considerado caminho, pq pra mim naum é nada

Dragus disse...

Ele não escolheu o caminho mais fácil, mas apenas o que trás mais fama.

Ele na prática sequer se importa com isso, contanto que os filhos não se droguem. =/

Esse lance das raves é que nem a caça as bruxas que fazem com rpg, com funk e com outros movimentos.

E nunca vão na causa do problema.

aline disse...

As drogas são um problema sem fim. E não é pq eu não quero acreditar e sim pq, tem muita gente poderosa se beneficiando do tráfico, empresários e políticos.

Propor uma medida dessa é só uma maneira de causar polêmica, pq na verdade ela não funciona.
Se assim for, terão que proibir as aulas nas faculdades. Por mais aburdo que possa parecer (e é!), mas nas universidades a compra e venda é algo fácil e comum tanto quanto nas raves.

E outra, vários moleques nas favelas e nos bairros pobres são ameaçados e mortos diariamente, mas ninguém toma uma medida de dar educação e saúde, assistência e segurança pra eles e para as suas famílias.

Mas quando um garoto de família rica morre pq é usuário de drogas, querem arrumar uma solução dessas!!

Duplo absurdo!
Francamente!
=/

Ana D disse...

Eu não gosto de festas raves, tipo nunca fui e não gosto rs...mas acho que a droga hoje em dia ta em todo lugar de fato...

Ana D disse...

Eu não gosto de festas raves, tipo nunca fui e não gosto rs...mas acho que a droga hoje em dia ta em todo lugar de fato...

Danilo Moreira disse...

Cara, a cada dia mais eu me enfureço com tanta gente incompetente em cargos administrativos.

É mais ou menos ná epoca quando, para acabar com a evasão nas escolas estaduais e diminuir a repetencia, o governo do Estado de SP (nao me lembro se era o Mário Covas ou o Alckmin), instituiu a aprovação automática, ou seja, basta voce nao faltar, mesmo com as piores notas, voce passava de ano.

Resultado: conheço gente com ensino médio completo que mal sabe falar e nem se lembra do que estudou.

Com as raves a coisa será parecida. Vao acabar com as festas, elas passarao a acontecer clandestinamente, e tudo que é feito debaixo do tapete sempre fica mais sujo.

Resumindo: o que era uma festa onde entrava drogas, será uma festa apenas para drogas.

E como todo mundo já disse aqui e tá cansado de saber, droga existe em todo lugar.

Abraços!!!

Tem novidade no meu blog...

----------------------------------
http://emlinhas.blogspot.com/

EM LINHAS...
Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.

Novo texto: Delírio nº6 - A Humanidade
----------------------------------

Fabio disse...

Diego

Mais do que a fiscalização em si, estamos diante de uma derrocada moral na estrutura das próprias famílias. Dessa forma é facil culpar o consumo desenfreado de drogas por filhos desajustados apenas por estarem num evento de música eletrônica. Assim não dá.

Tônio disse...

É só mais uma forma de tentar "tapar o sol com a peneira", coisa que os deputados, senadores, políticos em geral gostam e sabem fazer muito bem. Pro Brasil, quiçá mundo, só tem dois jeitos, ou acaba com tudo e faz algo novo, ou começa matar quem vota nesses políticos. Acho que nas duas formas nada sobraria, tem político que preste?. Enfim, seguimos da forma que dá...

Dorian disse...

Isso mesmo Diego. A lógica não é a companheira mais assídua dos políticos. O tal deputado quer mesmo é aparecer.

O ANTAGONISTA disse...

Concordo plenamente contigo... se fosse assim, deveriam fechar os apartamentos triplex da Vieira Souto e as supercasas de Alphavile... esse tipo de atitude não resolve nada, mas como você bem disse, é o caminho mais fácil que qualquer demagogo escolheria.

Ahhh... tem uma indicação pra você lá no blog, depois dá uma passadinha lá, ok?

Valeu.

Antonoly disse...

O problema nessas festas raves é que parte dos que consomem as drogas e bebidas são menores de idade, e isso é um absurdo, não que eu concorde com a proíbição total dessas festas, mas acho que menor de 18 não devia participar.

www.ooohay.wordpress.com

Hiteri disse...

Para esse tipo de lei, tudo é discutivel, da maneita vai formal e séria possivel. Isso é o ocumulo do absurdo. Podiam combater a vendas de drogas e lugares pobres, onde rola a contra de drogas por gente de dinheiro, só que em escala bem maior.

Mas enfim, como a justiça é cega, ningeuem ouve nada. Só o psytrance das raves mesmo.

Danilo Moreira disse...

Relaxa brother, sou eu quem escrevo sim, acho q ele pensou que eu nao era eu por causa do link q eu coloquei abaixo sobre a "foto", e ele deve ter entendido "fonte".

No dia em que eu montar um blog só com textos do outros, me interne pq eu nao estarei bem...rsrsrsrs

Vlw!!!

Gabriel Leite disse...

Político sempre arruma um jeitinho de se safar das obrigações, tapar o sol com a peneira e fingir que faz alguma coisa. Sorte a nossa, poder contar com blogs como o seu para denunciá-lo.

Jéssica Torres disse...

Uma medida sem dúvidas exagerada além de estupida que não irá resolver o problema!
Raves, micarinas, boates, festinhas em geral sempre rola esse tipo de substâncias. Não se pode acabar com um tipo de festa apenas por ela ter fama de ter drogas livre, e que as pessoas vão pra lá com esse intuito! Só se droga quem quer! Independente da festa, da música e do local! Se querem mesmo reduzir esse número deve-se então aumentar o fiscalização e segurança em qualquer tipo de festa! Não apenas em raves!

Rubênia disse...

engraçado né?

ô mania desse povo em querer acabar as coisas sem sequer sugerir um questionamento da população.

Eu tmb sou a favor de fiscalização. Mas acabar?
O que eles querem?

Festas clandestinas e lotações em cadeias públicas?

capinaremos@gmail.com (Marcos) disse...

Tipica lei de quem não tem o que fazer...

Otávio B. disse...

Deixa eles proibirem. Eles acham que assim estarão mostrando serviço, e fazendo "um bem pra população". Mais cedo ou mais tarde eles acabam vendo que isso não adianta nada...Drogas ilícitas são proibidas, venda de armas é proibida, assaltos à mão armada são proibidos...E ainda assim, tudo acontece, debaixo dos nossos próprios narizes. É cada proibição besta...Dizem que o Kassab quer proibir agora os tatuadores de trabalhar em SP, e coibir a prática de tatuagem entre a população...Deixa ele. Se ele prefere que migrem pra clandestinidade, não é mesmo...

Excelente texto, meu caro.

Abraços

Diego Moretto disse...

Pois é galera, ridiculo. Como bem disseram, tudo para se aparecer. Mais o pior, é que está sendo aprovado...poucos contra e muitas a favor. O que custa parar e raciocinar um pouco não?

Bom, muito obrigado pelos comentários. Grande abraço e voltem sempre!!

Arthurius Maximus disse...

Nossos políticos tem sempre essa "saída estratégica" para aparecerm.
Ao invés de cobrarem fiscalização serrada e polícia na porta e dentro do evento. Proíbem.
Não porque estejam preocupados com o bem comum. Proíbem, pois aí, sairão do anonimato de seus mandatos improdutivos e acomodades. Serão comentados, xingados por uns elogiados por outros, a mídia correrá a qualquer comentário de "Vossa Excelência" e assim, eles conseguem uma promoção, rápida e barata. Ficando "na boca do povo" mais tempo como "atuantes" e preocupados com o povo. Nas eleições, aparecerão sacudindo papéis em branco, alegando ser o projeto que apresentaram "contra aquele absurdo". A massa descerebrada e sem memória, os ovacionará e votará em massa nos mesmos caciques de sempre.

LéO OLiVEiRa disse...

Não adianto policiamento, rave sempre é sinônimo de drogas. Mesmo que haja em outros âmbitos tais substâncias, neste, chega ao ponto de ser "indispensável". Ou vc aguenta 12 horas dançando intensamente sem estar dopado?