quarta-feira, 7 de novembro de 2007

O Terceiro Sexo


Há pouco tempo, uma polêmica campanha publicitária italiana, gerou um alarde muito grande em todo mundo. A campanha mostrava um berçário e vários bebes com uma pulseirinha indicando o sexo de cada um, inclusive o homossexual (foto1).

Houve uma revolta por parte de conservadores italianos e de várias partes do mundo, que considerava a campanha além de ofensiva, horrorosa.
A questão é, porque ofensiva? Ou melhor, porque tal campanha ainda é considerada polêmica?
Referente à campanha, a utilização de um bebe e sua pulseirinha de recém nascido, serviu mais para provocar uma atenção maior mesmo, de um caso que já saturou a forma de preconceito e que não devia nem ser mais debatido.

Há algum tempo, o atual presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, afirmou ingenuinamente que em seu país não havia homossexuais. Digo ingenuinamente, pois não acredito que pessoas sejam gays por opção e a campanha ajuda refletimos nisso.

É triste ver qualquer forma de preconceito, e mais triste ainda quando tal discriminação aconteça em atual século, sendo que relatos de casos homossexuais existem há muito tempo.

Não tem como saber se a pessoa nasce gay ou não, acho que só quem realmente é para nos esclarecer, mas já que combatemos por anos a fio e com sucesso, discriminação contra mulheres e negros (por exemplo), é inegável que essa é mais uma das metas de nossa sociedade, já que ter preconceito é a ignorância restrita a cada um, e com tantos problemas maiores e mais nojentos para nos preocuparmos, porque não acabarmos com algo tão ridículo? Se as críticas são baseadas em relatos bíblicos, tal livro também diz que todos são iguais. É botarmos a mão na consciência e vermos que não estamos mais na Idade Média.

Foto 2: Marcas de Chibatadas em Iraniano assumido homossexual e que fugiu de seu país.

16 comentários:

Arne Balbinotti disse...

Diego, que post o de hoje heim...
Bom, sou homossexual a 28 anos, graças a Deus, não consigo me ver em outra condição.
Desde que me conheço por gente, o ser masculino sempre me foi mais belo que o feminino, então acredito que não possa ter escolhido ser gay como se escolhe uma peça de roupa ou carro.
Poderia deixar aqui um texto de zilhoes de palavras, mas todas iriam refletir o que você já escreveu em teu post e o que eu já escrevi em vários lá na Butique...
Passei por 3 fases bem distintas na minha vida, primeiro a inocencia, onde não fazia a menor idéia do que acontecia comigo, simplemente não entendia e deixava como estava.
Na segunda, que geralmente é a pior, por que ocorre justo na adolescencia, veio a negação, e com ela a dor, o sofrimento, o caminhar sozinho... lágrimas, meu Deus, como houve lágrimas.
Tentei suicidio, comico não? Mas foi uma forma de gritar para minha família parar de fazer meu mundo rodar enlouquecidademente, mais do que já rodava...
Muitos nessa fase cometem suicidio ou a auto flagelação, e ninguém imagina como é ruim ser discriminado, ou alguém te apontar na rua e te xingar de viado, bicha, florzinha, entre tantos outros piores e mais pejorativos, além é claro de violência física ou terrorismo psicológico.
Bom, essa foi a pior fase da minha vida, mas não foi a última.
Na terceira, através de um processo lento, doloroso, e significativo, a ACEITAÇÃO, aceitar definitivamente o que eu sou, o que eu tenho e o que eu quero.
Com certeza hoje sou muito mais feliz do que antes e se pudesse faria tudo diferente, pensando primeiramente em mim, e depois nos outros...
Espero ter te ajudado em seu post, e espero também sua visita lá na Butique.
Um grande abraço para ti e que Deus esteja sempre ao teu lado... sim, gays também tem fé e suas próprias crenças.
PS.: A foto 1 não está aparecendo.
PS 2.: Você estar imaginando como eu sou da publicação do teu post com tanta rapidez... hehehe... eu uso o Google Reader... hehehe...

éden-san disse...

é, ainda há mto q se fazer para diminuir esse tipo de preconceito, diego. e o principal é combater o preconceito dos próprios homossexuais. mtos ainda preferem viver sua vida de aparências como medo de "assumirem" sua condição sexual perante a sociedade. essa conivência com o preconceito por parte dos próprios homossexuais é o q mais me entristece! valeu pela postagem!

ah, como costumo sempre ler seu blog, coloquei um link pra ele no meu! espero q não se incomode... rsrsrs
abraços.

Ana D disse...

Por que o homossexualismo provoca tanta discussão ainda nè ? Polemizar pra que ? Deixa a pessoa ser o que a natureza diz pra ele ser...Ora ! rsrs

lucaxxx disse...

Nao conhecia essa publicidade italiana. Achei que era só no Brasil essa inversão de valores. Num pais tão avançado como a italia, tanto economicamente como mentalmente, esse tipo de reação não deveria acontecer. Isso é coisa de brasileiro hipocrita ehehe
Abraçãooo

R Lima disse...

Hoje em dia o caminho a seguir é o da aceitação. Render-se a ela em todos os sentidos, mesmo quando dele de fato não participamos.

Abçs e força sempre,



Texto de hoje: Fazendo Graça...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Danilo Moreira disse...

Acho q as pessoas deviam cuidar mais da sua propria vida do q se preocupar com a opção sexual dos outros, como se isso fizesse diferença no carater da pessoa.

A humanidade só vai evoluir mesmo quando aprender que cada um tem direito de decidir o seu caminho, a sua crença, o seu gosto e a sua opção sexual, se é que necessariamente ela tenha a obrigação de decidir apenas "uma", ou mesmo que decida, isso nao é da conta de ninguém.

Cara, mais uma vez te admiro. Vc é uma das provas que contradizem o que a maioria pensa por ai, q a juventude nao está mais aí pra nada.

Abraços!!!

----------------------------------
http://emlinhas.blogspot.com/

EM LINHAS...
Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.

Novo texto: Amor pela Vida
----------------------------------

O ANTAGONISTA disse...

Cara, parabéns pelo post. Eu poderia falar muito aqui, mas resumo tudo que gostaria de dizer com uma frase de Sto. Agostinho:

"A medida do amor é o amor sem medida"

Isso é o que importa. Preconceito é desinformação e falta de amor.

Valeu.

Isabela disse...

Amor é um sentimento que nasce no coração de qualquer pessoa, independente do sexo. Discriminá-las pelo simples fato de que elas amam, desejam uma pessoa do mesmo sexo é ignorância. São todos mal amados. Bj Diegoboy!!

Imperador Bertand Pelletier disse...

Diego,

Peço que remova a imagem que está usando , hospedada no meu blog. Hoje é sábado. Se até amanha, domingo, não remover, serei obrigado a tomar providencias.

Grato

coisasqueeuvivendo disse...

Lamentavelmente a sociedade hipócrita ainds busca respostas e culpados e um aspecto da personalidade humana, que é individual e intimo. A sexualidade é parte integrante, mas não é a principal de qualquer pessoa. Querer discriminar por este aspecto é impor um padrao que pune quem nao se enquadra.
Por isto vozes que denunciam este risco devem ser cada vez mais fortes.

Zanfa disse...

Bah, eu acho esse homofobismo repugnante. Cada pessoa tem suas escolhas e seus gostos.

Mas parece que vai demorar pra sociedade ter noção disso.

higor disse...

bomblog

Rafael Filho disse...

Poutz, que ignorancia, não entendo esses Iranianos, parecem malucos são homóbicos e fanáticos religiosos são loucos!

Diego Moretto disse...

Bom, este era um asunto que eu sempre quis escrever, mas nunca tive oportunidade. Bom, é triste ver qualquer forma de preconceito, ainda mais esse. Me conforta todos os comentários serem de boa índole - tirando o do rapaz da imagem....aiai.

Bom, muito obrigado pelos comentários e voltem sempre! Abraço!

Carol disse...

muito bom, adorei essa materia. so totalmente contra o preconceito, seja ela qual for

Freddy Simões disse...

A sociedade precisará de muitos anos ainda para amadurecer e aceitar que a homossexualidade não é questão de escolha. Quem escolheria, voluntariamente, o caminho mais tortuoso ao invés da estrada reta? Homossexualidade é característica inata e está vinculada muito mais a questões emocionais do que racionais. E existe em praticamente todas as famílias, de forma mascarada ou não! Não querer compreender e aceitar essa questão é burrice, ignorância (e ignorância é vizinha da maldade). É muito fácil amar o que lhe é comum - difícil é encarar a realidade com dignidade e bom senso. Os pais que rejeitam veementemente a possibilidade de terem um filho homossexual, na verdade, não buscam o melhor para o filho, mas para si próprios, para não terem de dar explicações à sociedade vil e mesquinha. Recentemente, até o pai de Cazuza deu declarações homofóbicas na imprensa, afirmando que não suportava bichinhas e que seu filho, apesar de gay, era "muito macho". Cazuza riria dessas declarações se estivesse vivo, pois era uma criatura à frente de seu tempo e totalmente desprovido de preconceitos!

Boa postagem! Eu sempre tive vontade de tecer comentários sobre essa questão.

-------------------------------
Leiam e comentem no meu blog CAFÉ CULTURAL a minha mais nova matéria sobre Fagner e o disco mais problemático da história da música brasileira!

O endereço de meu blog é o seguinte:

http://www.cafe-cultural.blogspot.com

Grande abraço!