segunda-feira, 13 de agosto de 2007

O novo preconceito


















Semana passada, a Universidade Federal do Espírito Santo, divulgou em nota que reservará 40% das vagas do próximo vestibular para alunos de escolas públicas. A medida saiu para ofuscar o último vestibular, que não teve nenhuma cota de reserva - e por isso ajudou a comprovar a grande idiotice que é esse sistema.

Na verdade, idiotice é uma palavra um pouco forte, pois o sistema é bem trabalhado, pena que a adoção dele surte fatores não muito dignos de ovações.

Se repararmos bem, Lula adotou a criação desse sistema, buscando fugir de alternativas mais promissoras mas com um pouco mais de tempo para se adotar. A pressão por soluções rápidas, e a forte cobrança do povo devido suas ilusórias promessas, são apenas alguns dos fatores que transformaram esse programa em uma solução que parecia um milagre do governo: eficácia misturada com rapidez. Um tiro no pé na verdade.

Com uma educação fundamental e média (com exceção das federais) medíocres, o estudante chega à universidade federal sem base nenhuma. Além de isso ser sim um fator super importante, se manter economicamente nestas universidades (mesmo elas sendo públicas), não é nada fácil, ainda mais para alguém que tem de provar fazer parte da baixa renda brasileira – o que é outra coisa ridícula: o sistema prima em combater o preconceito com a inclusão social, mas escracha o preconceito em sua forma mais sutil. A reserva para estudantes de escolas públicas ainda é menos do que quando era para negros, essa sim era triste e perigosa, e podia gerar mais desigualdade por raça ainda no futuro.

Tocando no assunto do preconceito e lembrando-lhes do título deste artigo, neste programa, temos nada mais nada menos do que uma forma rara de preconceito, onde quem é injustiçado é o estudante de escola particular, aquele que se encontra em uma posição considerável confortável de vida. Qualquer forma de preconceito deve ser banida, mas ainda sim a realidade é outra. Como o ensino público brasileiro é incrivelmente ruim, muitos pais (que não tem condições), colocam seus filhos em escolas particulares com um árduo sacrifício, para que, por meio de seus primogênitos, consigam uma situação melhor de vida. Isto é fato na maioria das escolas particulares. Além disso, os bolsistas também são excluídos da reserva de cotas, o que é outro absurdo.

Como vêem, a situação é desestimulante. É incrível como é comum acontecer ações sem estudos neste país. O governo teve seus acertos, como foi é o programa Universidade para todos (os pré-vestibulares de qualidade para estudantes de escolas publicas) e o ProUni. Mas sem dúvida, o sistema de reserva é de extrema infelicidade. Funciona como um atestado de ignorância para esses alunos beneficiados, além de contribuir para a formação de profissionais incapacitados no mercado. Nem sempre a mistura entre eficácia e rapidez dá certo....

22 comentários:

Fernando Teixeira disse...

Aqui no Rio Grande do Sul, a universidade federal (UFRGS) adotou o sistema de cotas para negros.

É impressionante como os que defendem o fim do preconceito acabam gerando ainda mais. Neste caso pode-se justificar que o fato de alguem ser negro não interfere em nada na capacidade de aprendizagem e na intelegencia. É obvio! Os defensores desta prática argumentam com a seguinte pergunta: Quantos negros existem nas universidades? Realmente são poucos, mas é por que a maioria, de baixa renda, depende apenas dos colegios publicos, que são mau geridos e ineficientes, com deficiencias físicas e de conteudo.

Incluir pessoas com exclusão de outras está longe de ser a solução!

O fato é que não há ninguem com capacidade e coragem para revolucionar a educação no Brasil. Na era da tecnologia, do Google e Wikipédia, aprendemos nas escolas o mesmo conteúdo da metade do século passado. Enquanto não houver politicas públicas para prevenção...ficaremos chovendo no molhado e tentando contruir a casa pelo teto.

Luidi disse...

O sistema de cotas acaba sendo um meio de o Governo atestar sérias falhas no ensino básico. Mas em minha opinião, estudantes do ensino público deveriam sim ter garantidos um percentual de ingresso no ensino superior público. Independente de classe social ou raça: fez colégio no ensino público? tem vagas destinadas a ti na universidade pública tb. Muito mais justo do que o programa de cotas raciais. inadequado, mas mais justo.

[caroneiro.blogspot.com]

david disse...

Pois é , a cada dia somos vítimas ou testemunhas de mais diversas formas de preconceito.
Parabéns pela iniciativa de uma publicação de alerta

reflexões disse...

concordo com vc, que a forma de cotas não favorece ninguém. Pelo contrário, piora o preconceito. Devemos sim nos preocupar com o ensino de base, assim os alunos chegarão a niversidade mais preparados!!!!

Jeff McFly disse...

Fála, Diego!

Assisti o criança esperança essa semana e só me lembrei de vc. Não sei porque, não me pergunte.

Quanto ao post... cara... sou um pouco contra este lance de cota. Não é por racismo, só acho q esse é um meio de maquiar o real racismo existente na droga deste pais.

Todos nós estamos carecas de saber que não adanta consertar um erro, cmetendo outro igual (quisá maior)

No lugar de abrirem cota, melhore a educação pública!

Que esta seja uma medida imediata. mas bem imediata mesmo!

Hasta, velho!

L.Byron disse...

concordo com vc meu amigo, é um preconceito incrivel, devemos ser analisados por nossa capacidade nao pela forma como a adquirimos, temos que ser imparciais e nao rotuladores

paranbens pelo blog

Mr. Rickes disse...

Isso só mostra que no nosso País apesar de se falar em liberdade e coisas do gênero, não conseguimos ser livres de preconceitos.
O preconceito ate aceito, mas a discriminação como é o caso, não pode existir jamais.

0/

Antonoly disse...

Também sou contra esse preconceito, um absurdo isso!

www.cafedigital.wordpress.com

Lord Sarubiano disse...

Discordo de vc na questão do preconceito contra os estudantes de escolas particulares. A verdade é que oriundos dessas escolas, esses estudantes em sua maioria provem de famílias que podem arcar com seus estudos universitários. E as universidades públicas que, por prin cípio, visam dar educação aos que não podem pagar; transformaram-se em imensos depósitos de riquinhos e bem abastados. Que, muitas vezes, desprezavam a oportunidade que lhes era dada.
Por outro lado, concordo plenamente que essa história de cotas é uma política errada. o certo era reverter a tendência de escolas básicas medíocres e fortalecer o ensino. Assim todos teriam a oportunidade de disputar vagas em igualdade. Contudo, em nosso país, isso é um sonho. Afinal, que governante ou político vai abrir mão das massas de cidadãos mal formados e facilmente manipulados?
Belo post.

xKuRt disse...

Belo post!

http://gatinhasdainternet.blogspot.com

Luilton disse...

fazer cotas pra uns, é diferenciar.

diferenciar pela cor, raça, religião, etc? preconceito.

.....

Arne Balbinotti disse...

Sinceramente eu sou totalmente contra vestibular, acredito que o melhor sistema é o sistema americano, onde você carrega todas as suas notas por toda uma vida, ai sim veremos se você entra ou não em uma faculdade, e sou contra cotas de qualquer forma, sou a favor sim da reforma educacional, trabalhista, economica, política e todas as outras que não citei aqui, só assim veremos o Brasil sendo aquilo que já deveria ter sido, uma terra prospera onde se plantando tudo dá.
Abraços.

well disse...

comcordo com ti

essa forma de preconseito nas univesidade e tbm corcodo com o comentario de Arne Balbinotti,é o sistema americano pra univesidade seria o melho pro brasil.

http://blog-do-rato.zip.net/
http://blog-do-rato.zip.net/

Anônimo disse...

Parabéns pela postagem
Também concordo contigo
Está na hora de rever esse sistema de cotas
Abraços
Tafarello
http://penajaka.blogspot.com

tati disse...

Infelizmente a educação em nosso país virou "perfumaria"... coisa que se pega na prateleira. Já percebeu quanta gente que mal sabe escrever está na faculdade?! É de dar medo!!!! Futuros engenheiros, advogados e coisas do tipo... Concordo com o Arne, sou a favor do currículo escolar do aluno, sem que haja vestibular... mas isso só funcionaria num país que R$ 10,00 não compraria a nota de um professor, claro!!!!
Gostei do post!!!!

P.S.: E pode ficar tranquilo que você não está nas minhas impropriedades...hahahaahahhaaha

Floradas de amor disse...

Gostei mto do post.
Acredito que com isso o que vai acontecer é tampar o sol com a peneira. Deveriam melhorar a qualidade do ensino público, fundamental e médio, para que não ouvesse a necessidade de cota.

Boas vibrações sempre!!!
~Ana Brunini

R Lima disse...

Em vez de recuperar o falido ensino médio criam cotas como forma de abonar o eterno descompromisso governamental.

Isso sim pra mim é preconceito e gera igual ou pior desigualdade do que as cotas dos negros..

Que me desculpem os negros do nosso país, mas defender a isto é em parte ser cumplice do que tanto são contra - o preconceito.

Minha opinião...



[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

MaxReinert disse...

Rapaz... vc gosta de meter a mão em vespeiro né??? Só dá assunto complicado aqui!

Acho que esse programa é um reflexo do Governo Lula... muita ação só pra dizer que está fazendo algo, mas mudanças mesmo, cadê???

Adrian Masella disse...

Diego, acho que ultimamente, essa historia de Cotas eh o que mais me revolta cara!
É o CÚMULO DO RIDÍCULO reservar parte das vagas para QUALQUER "tipo" de aluno, seja de escola publica, seja negro, o que for.

Primeiro que ao ExIGIR cotas nas universidades federais e estaduais, o governo FODE com aqueles estudantes que tem uma "posição mais confortável", o gorverno de certa forma, está PUNINDO o aluno que tem condições, aliás, PUNINDO o aluno pelo que o pai/mãe do mesmo PODE fazer por ele, que eh pagar uma escola com a esperança de que um dia esse ensino vai ajudá-lo a entrar na faculdade e formá-lo um bom profissional.

Segundo que cota para negros/índios o que for, é a coisa mais RACISTA que existe! É jogar na cara de alguém que se encaixa no perfil, de que a [odeio usar assim] "raça" dele, não é capaz de conseguir uma vaga na universidade, apenas com seus esforços!

Sem contar que os alunos que passam por cotas, PODEM realmente não estarem aptos a cursar a faculdade, e não aguentarem o curso, desistindo antes do término do mesmo. Assim teriamos um déficit de formandos, ou seja, diminuição da classe trabalhadora especializada!

Mas eu acredito que todos tem plena consciencia de que esse Programa de Cotas, só serve para o governo dizer que está SIM fazendo algo para a Educação melhorar!
E sendo, com o perdão para quem não acha, um governo populista, a maioria vai apoiar essa decisão,porque afinal de contas isso beneficia a massa brasileira que infelizmente são aquelas pessoas que não tem condições para uma escola que realmente dê base para o vestibular!

Adrian Masella disse...

esqueci, tem Meme pra ti no blog

=D

O ANTAGONISTA disse...

Olá Diego,

Eu peticularmente sou radicalmente contra as cotas para os negros simplesmente porque não há motivo algum para isso existir e porque ela não resolve nada. No tocante a cotas para estudantes de escola pública, é realmente um caso polêmico, merece uma reflexão maior, mais abrangente e aprofundade. Não me parece certo que o país dê uma péssima educação fundamental e média às pessoas menos privilegiadas e coloque-as para concorrer a vagas em UNIVERSIDADES PÚBLICAS em igualdade com aqueles que, assim como eu, estudou a vida inteira em colégios particulares. Mas, como disse, é uma questão que precisa de muita discussão. O ideal é que todos pudessem concorrer em pé de igualdade.

Fábio C. Martins disse...

Também sou uma das pessoas que critíca as cotas em todos os gêneros e espécies.

Como foi dito (com muito conteúdo), essas manobras feitas pelo governo federal acabaram se tornando uma baita pedra em seus sapatos, pois comprova a todos que queiram ver que o sistema público educacional do Brasil está, a cada dia que passa, piorando. E se continuar dessa forma, irá afundar antes que seus pulmões se encham de água.

Forte Abraço.
PS: Não esqueci do desafio, como tive alguns problemas com o provedor não pude postar nesses dias. Mas estou de volta e na ativa. Publiquei o Capítulo 18 (dê uma passada lá para conferir)só pra não perder o fio da meada e o desafio será postado amanhã.