sexta-feira, 3 de outubro de 2008

O letal vírus chamado “crise econômica norte-americana”.


O mês de setembro revelou ao mundo o que ninguém, muito menos a nação em questão, acreditaria acontecer de forma tão vertiginosa: uma grave crise econômica capaz de colocar um país do porte dos EUA em um precipício onde, caso não articule ações financeiras de forma inteligente e rápida, pode fazer com que tenha – em pouco tempo – uma queda catastrófica, não levando apenas ele, e sim uma grande parte da economia mundial.

Prever soluções ou apontar problemas é uma tarefa complicada para este tipo de crise, já que tudo não segue uma ordem, e depende de diversos fatores para que se tente amenizar a crise.

Mas o que levou a maior economia do mundo a chegar a este ponto no mercado financeiro mundial? Acredite, fatores há dezenas, mas os EUA, nos últimos anos, passou por um governo que se acomodou em comandar um país de ponta no mercado mundial. Assim, investimentos surreais – como em equipamentos “anti-ETs” na Nasa - e guerras sem fundamento (Iraque, por exemplo), trouxeram ao país o que se pode chamar de “surto” na economia: pensou-se haver um saldo e na verdade, existia outro bem diferente, o que causou o baque. Em véspera de eleições para troca de presidente, Bush entrega um governo defeituoso e que necessitará de uma reforma na economia urgente, assim que o novo presidente assumir as rédeas do país, o que também tem sido mais um problema, já que nem McCain nem Obama citam isso em seus discursos. O povo norte-americano, assim como o sir George W. Bush, é um povo acomodado, acostumados a um modo de vida que muita será afetado nos próximos anos, para que assim a economia possa se reerguer, e não passar isso à eles é um erro grotesco e que causará problemas no futuro.

A crise atual já se expandiu para quase todos os continentes do mundo, com exceção apenas da África e da Oceania, que não possuem um contato gigante com a economia norte-americana. De resto, a diminuição de importações, o alto preço de exportações - conseqüências que fazem qualquer inflação subir - , além do seguro que os países tem com os EUA, fizeram - de forma silenciosa - com que economias sofressem um frenessi negativo e que não foi interpretado como culpa da crise por muitos países, incluso o Brasil.

Por aqui, Lula dizia sorrindo que a crise não afetará muito a economia de nosso país. Errado. Somos muito dependentes dos EUA, acreditem. São eles que exportam uma quantidade absurda de produtos de nossa nação, além de serem o apoio oficial de nossa economia. É para lá que Lula corre com uma crise aqui. Então, seja no Brasil, seja em qualquer país desenvolvido na Europa, não adianta se deliciar com a queda da economia americana, porque os maiores afetados (depois dos norte-americanos, claro) seremos nós.
Porque podem falar o que quiser, chamar o país de imperialista ou capitalista, mas somos (digo em nome do mundo) atualmente dependentes de uma potencia mundial com as características dos EUA. Essa crise, apesar de grande e assustadora, certamente será contornada com empréstimos em cima de empréstimos, assim como sempre aconteceu, contudo, que nossos líderes fiquem alertas e rezem para que aquele país não afunde, pois caso isso aconteça, a vala não será preenchida apenas por ele.
Dica do Post:
O que dizer quando uma das mais lindas vozes da atualidade se encontra com um dos caras mais inteligentes do atual cenário musical? Alicia Keys e Jack White lançam o single que guiará a trilha sonora do novo filme de James Bond, "007 - Quantum of Solace". Intitulada de "Another Way to Die", a música traz um mistura carismática do Blues com o Rock, passando pelo Rythin n' Blues. Bem diferente - mas nem por isso melhor - do single feito no último filme pelo cantor Chris Cornell, que elevou a máxima potência a trilha do filme com a ótima "You Know My Name". Confiram os dois videos e aguardem o lançamento do filme, marcado para 2 de novembro.
*links dos videos nas músicas.

10 comentários:

Arthurius Maximus disse...

Pois é. A verdade explodiu na cara do Lula bem rápido.

mas para dizer a verdade, nos tempos de FHC, já estaríamos de joelhos e lambendo as botas de muita gente a muito mais tempo.

Um abraço.

Segunda fonte de renda disse...

Olha isso é a consequencia do Bush que só pensa em poder,dominar o pétroleo essa incansavel luta de mostrar para o mundo que o EUA é uma potência através de filmes de guerras,etc.Ele vai afundar o seu pais por ganancia e ferrar o mundo pela puluição que causa.
Vou falar o que eu penso dos americanos a maioria são muito arrogante porque acham que eles são a elite do mundo(isso lembra o hitlher)não sei até quando vão continuar a passar essa imagem!!!
Já ouvi histórias dizendo que quando algum sulamericano vai para lá é tratado com um certo dispreso porque que acham que é tudo "FAVELADO" lembra que o FRANK SINATRA DISSE QUANDO VEIO AO BRASIL:"VOU LÁ CANTAR PARA A MACACADA (não sei ao certo se foi ele ou o ELVIS PRESLEY)e também a outra história dizendo que algumas escola as professoras já ensinam para as crianças que a AMAZÔNIA É DELES( se acham os donos do mundo).

RESUMINDO NÃO TENHO RAIVA DE NINGUÉM MAIS GOSTARIA QUE TODO MUNDO TIVESSE O MESMO TRATAMENTO!
SEM PRECONCITO RAÇA,SOCIAL,ETC...

O ANTAGONISTA disse...

Essa questão da virtualização cada vez maior do dinheiro, das riquezas das nações, me preocupa... vai chegar um dia que essa merda toda vai ruir... espero que já não estejamos nos limiares desse dia.

Valeu.

Péricles Carvalho disse...

kra, eu gostei muito do seu texto sobre a crise americana. Eu escrevi a respeito dela no meu blog tb...

anyway, essa música do 007 deve realmente ter ficado muito boa - mas era pra ser da Ms Winehouse?!! hehe - e acabou saindo Alicia Keys e j. white!!!

UM abraço!

www.periclesvc2008.blogspot.com

Danilo Moreira disse...

Ola Diego!!!

Sinceramente, eu torço para o declinio do Imperio Americano, e mais do que isso, eu torço para que caia tb o ego do norte-americano, para que muitos ali entendam que eles nao são os unicos no mundo.

George Bush fez um governo desastroso, gastou horrores com coisas sem necessidade. Agora é simplesmente a consequencia disso tudo.

Nao sei pq mas tenho a impressao de que a midia esta fazendo um alarde muito maior do que realmente é, como se essa crise fosse algo tipo a de 29. Eu nao acredito que seja.

E como sempre, o Lula sempre irá por panos quentes e disfarçar os monstros que aparecem, mesmo que suas maos estiverem tremendo de medo.

Mas acredito que se essa crise tivesse ocorrido no tempo de FHC, estariamos bem piores.

Mudando de assunto, adoro Alycia Keys, e You Know My Name é linda, apesar de longa, mas curto mto tb. Vou conferir essa dica.

Grande abraço amigo!!!! Sempre que puder estarei por aqui.

Abçs!!!!!

Flavia Melissa disse...

O jeito é rezar prá que os americanos se tornem - ao menos - mais humildes, depois de comer o pão que o diabo amassou.

(Mas beibe, é impossível não se deliciar - nem que seja um pouquinho - com tudo isso!)

Bjs

Anônimo disse...

Muito bom !!!!!! Parabéns !!!!!!!!
Acessem:
http://minhasartesrubensparizio.blogspot.com/
http://refrigeracao-2007.blogspot.com/

Mary Miranda disse...

Olá!
Muito interessante esse post sobre a crise americana. É muito bom termos em mente q os EUA já mostraram-se frágeis desde o "11 de Setembro" e dá a impressão q retornarão mais ao normal.
Legal vc ter comentado q nós somos dependentes dos americanos.
Bem , não dá para esquecer q somos apenas um país industrializado em desenvolvimento(eufemismo para não chamar de 3.o Mundo!). Vai aí uma pergunta: E vale a pena ser do
1.o?
Um abraço!
http://marymiranda-fatosdefato.blogspot.com

Diego Moretto disse...

A crise não apenas mexeu com a economia mundial como tbm colocou em xeque a máxima potencia que é EUA. Muitos colocaram como uma crise comparada a de 29, mas não é para tanto. QQuerem comparar? tudo bem, temos uma mais "amena", como a do petróleo na década de 70. Uma crise forte mas com q com o tempo se estabilizou. Essa tbm se estabilizará. Os EUA precisarão economizar nos próximos anos, caso contrário sua economia não vai aguentar.

Obrigado a todos pelos comentários. Voltem sempre! Abração! =)

Minha Vidinhaa disse...

adoreii seu blog =D