quarta-feira, 5 de março de 2008

De volta ao Circo Latino

Desta vez extrapolou. Chegamos ao fundo do poço. Muitos se perguntam o porquê de eu utilizar a primeira pessoa do plural, mas todos nós fazemos parte de qualquer desgraça que aconteça nesta América Latina. A última foi sermos surpreendidos com Chávez pedindo ao povo um minuto de silêncio pela morte de um dos lideres terroristas (repito: terrorista) das FARCs. Quando pensávamos que estávamos a ver a cena mais bizarra do ano, eis que surge o esquecível presidente do Equador, Rafael Correa, que sobe no picadeiro e declara um total descontentamento com o governo da Colômbia, pois positivo ou não, assassinaram o terrorista em terras equatorianas, e isso é um absurdo, ora pois!

Aproveitando da brecha aberta por Correa, o canastrão Hugo Chávez já se posiciona à frente da imprensa e fecha a embaixada venezuelana na Colômbia, atitude seguida (ou copiada?) pelo presidente do Equador. Entre troca de farpas e ações militares a lá WAR, Evo Moralez e Lula são buscados para tentar mediar o que poderia se tornar um conflito.

O medo de uma guerra explodir em nosso continente – apesar de inevitável - sem dúvida é viajante. Primeiro que um dos lados da corda é tida pela Colômbia e seu presidente sem pulso firme Álvaro Uribe, que não tardou muito já pediu desculpas ao Equador – mesmo tendo como apoio os EUA. E outra, os reais conflitantes são Colômbia e Equador, Chávez mais uma vez se meteu intruso, assim como o governo norte-americano. Usaram de dois países fracos para mais uma vez brincarem de policia e ladrão, em que papeis são indefinidos neste jogo.

Brasil e Bolívia foram convidados a intermediar o suposto conflito. Ambos países possuem registros na imprensa de possíveis negociações com os guerrilheiros das FARCs, e devido o medo disso voltar a tona (no Brasil houve a especulação, infelizmente na mesma época do escândalo do mensalão) acabaram por ficar como mediadores do conflito.

Pelo visto, até agora esta tudo resolvido. O presidente do Equador aceitou os pedidos de desculpas de Uribe, que também assumiu que foi um erro invadir terras alheias. Chávez se colocou inconformado, o que nem de longe é relevante.

Enquanto isso, ficamos assistindo ao possível fim do showzinho circense montado para que o mundo veja que em matéria de administração e ética, a América Latina em si precisa se desenvolver muito para que possa começar a amadurecer política e economicamente.


Dica do Post:
Aos que puderem (quem dera eu), assistam aos show do grande músico Bob Dylan, sem dúvida alguma uma das mais influentes figuras na música internacional de todos os tempos.
Turnê no Brasil:
Quarta-feira (05/03) - São Paulo
Quinta-feira (06/03) - São Paulo
Sábado (08/03) - Rio de Janeiro

11 comentários:

R Lima disse...

E acho que isso aqui é diferente.. achar que só Cuba tem seu ditador.. achar que o mundo só se mostra cruel pelas bandas de lá..

América Latina.. de vizinhos tão caóticos.. longe da maturidade racional.

Abçs,





Texto de hoje: sEm reSerVaS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

R Lima disse...

Valeu pela dica.. Bob Dylan é simplesmente ícone de um tempo meu..

Pena esta aqui longe.

Abçs,




Texto de hoje: sEm reSerVaS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Rafael Barbosa disse...

Eu acho que mesmo que quisessem, essa guerra não chegaria a acontecer. Aqui na AL é sempre assim. Entra em conflito mas acaba se resolvendo, mesmo que por vias tortas...

quanto ao show do Bob Dylan... R$400 é MUITO dinheiro pra 2h de entretenimento... é quase uma mensalidade da minha faculdade, mas pra quem tem né?? hehehe

abraço!

Leandro Luz disse...

E aí, blz ?

Cara, muito bom teu blog, um excelente texto! parabéns !

Também escrevi sobre a iminência da guerra no meu blog ! Se quiseres dar uma conferida é:

ocioiluminado.blogspot.com

Abraço

Arthurius Maximus disse...

E o pior, é que o circo nem demorou muito a cair, Colômbia e Equador já estão de "amores". Com isso, Hugo Chavez é que ficou de palhaço na história. (aliás, como sempre)

UM abraço.

Dorian disse...

Diego,

Não acho que Uribe seja fraco. O posicionamento que tomou na cúpula do Rio mostrou sua posição firme de que a invasão foi necessária devido ao apoio que o Equador (e Venezuela) dão aos terroristas das FARC. Em nenhum momento mostrou arrependimento. Pediu desculpas pois isso era o esperado de um Chefe de Estado. Foi político.

Veja no youtube quando diz a Correa: "Não use comigo o cinismo que têm os nostálgicos do comunismo; não use comigo o cinismo com que enganam seus povos”.


http://br.youtube.com/watch?v=yC0eVdt2SQ4

Danilo Moreira disse...

Vc disse tudo, a America latina ainda tem muito a amadurecer principalmente no quesito ética e política.

Realmente temi uma guerra justamente por essa falta de maturidade. Ainda bem que pelo menos por enquanto, eles fizeram as pazes. E pra mim, Hugo Chavez gosta mesmo é de causar. E não duvido nada q ele, com esse apoio as Farc, ainda vai fazer muito alvoroço por ai.

O que mais me revoltou nessa história foram duas coisas: uma foi usar esses terroristas (que deveriam ser combatidos de uma vez) como instrumento de interesse político, e segundo querer meter o Brasil no meio desse circo. O Brasil tem questões mais importantes para se preocupar.

Peço desculpas se falei alguma bobagem, nao ando acompanhando mutio o que anda acontecendo por ai por falta de tempo.

Abçs!!!

----------------------------------
http://emlinhas.blogspot.com/

EM LINHAS...
Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.

Novo texto: Política: O Melhor Partido
----------------------------------

Fabio disse...

A AL vai se tranformar no novo Oriente Médio pelos mesmos motivos: terrorismo, petróleo e ideologia. A única diferença é que ainda não somos regidos pela teocracia dos aiatolás.
Abs

Anônimo disse...

Mais uma vez Chávez se aproveitou de uma situação. Tive a opotunidade de ver um discurso dele na televisão , e não entendo como a população bate palmas para desastrosos discursos. Antigamente quando Vargas e Hitler falavam que eram verdadeiros Ditadores nacionalistas paravam durante horas as populações com seus discursos. Confesso que não houviria dois minutos de Chávez. Parece que politico não precisa mais ter o dom da oratória...

Abraço...

duas criticas novas no ar , ve se da uma passada lá.

http://clickfilmes.blogspot.com/

Rob Gordon disse...

Indicação para o senhor no Champ.

Diego Moretto disse...

Chega a ser ridiculo o papel q nos fizeram prestar. Foi tudo um jogo que se recebeu por fraqueza de um lado da corda. Chávez novamente ficou como o palhaço intruso da vez e os acordos de paz foram firmados por cima de uma rivalidade q nem de longe foi resolvida. Ainda acho q muito tormento virá desta história.
Aos q comentaram, muito obrigado mesmo, Abraços e voltem sempre!