domingo, 10 de maio de 2009

O "Justiceiro" de Teto de Vidro

O deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), criticou ferrenhamente a atitude da imprensa perante o seu trabalho de informar. O discurso abusado e de autoridade a lá coronelismo, apenas serviu para fixar uma imagem que o Brasil já está cansada de ver: a do político canastrão acima do poder que faz troca de favores com seus amigos, mesmo estando abaixo de um teto de vidro.

A imprensa nacional, que na sua grande maioria é mentirosa, tenta fazer valer a sua opinião, quando a sua opinião, todos sabemos, é induzida. Ela usa o seu espaço de forma tendenciosa para manchar a imagem deste Congresso.” Disse Moraes em discurso dia 07 , que aliás ressaltou sob o episódio lamentável com uma jornalista do jornal O Globo. Segundo o político, a repórter havia perguntado se ele não achava vergonhoso certos deputados terem sido eleitos, após o parlamentar defender Edmar Moreira, mais conhecido como “o deputado do castelo de 25 milhões de reais”. A resposta de Sérgio Moraes foi: “vergonha é você trabalhar com quem não gosta. Mas é induzida. Que triste emprego! Tem que trabalhar com mesquinhez, distorcer, conduzir de forma mesquinha o processo neste parlamento. Eu não aceitaria, porque minha honra e minha personalidade não permitem mentiras. A minha conduta é reta, e não vou curvar-me. Eu sempre digo: em nome de meus filhos, prefiro apanhar de pé a ser acariciado ajoelhado”. E ainda salientou: “vocês jornalistas podem bater o quanto quiser que nós sempre nos reelegemos”. Além de dizer que está se “lixando” com o que escrevem a imprensa brasileira, pois é “pautada em mentira”.

Deu no que deu. O deputado foi indiciado pelo Supremo Tribunal Federal por supostas ligações ao tele-sexo provindo de dinheiro público, já que o telefone usado seria de uso profissional, e não pessoal. Para Moraes, é claro, é apenas uma coincidência e alega total inocência, mas para àquele que defende que um deputado mineiro, com salário que não ultrapassa 15 mil reais, pode ter um imóvel avaliado em R$25 milhões de reais, meia palavra basta não acham?

Dica do Post:

No último mês de abril comemorou-se o Dia do Jornalista. Como, para variar, eu estava com indisponibilidade de internet e tempo para este blog, não pude vibrar com a data junto aos leitores. Bom, para não passar em branco recomendo 3 filmes que assisti neste último mês e que mostra a importância dessas que para mim é a mais bela profissão do mundo.

O Custo da Coragem, Verônica Guerin: A história trata das investidas da jornalista Guerin para desarmar um grande esquema de máfia que estava tomando conta da Irlanda. Filme impactante e com uma atuação impecável da talentosa Cate Blanchet.

Boa Noite, Boa Sorte: Fabulosa película que trata da trajetória de Ed Murrows ao confrontar o Senador Joseph Maccarthy, que na época, perseguia todos que pudessem estar ligados a qualquer coisa sobre o comunismo.

O Preço de uma verdade: Muitos poderiam acha-lo de segunda pela capa, mas o conteúdo é de arrepiar. Pondo em ponto a ética e a veracidade do novo jornalismo, o filme surpreende com a falta de noção e esperteza do jovem jornalista Stephen Glass. Incrível.

4 comentários:

Vladir Duarte disse...

Ahhh... é essa a cara do patife?!?!?! Francamente, quem pode votar num cidadão com essa cara?!?!?!

Valeu!

EXAGERADO disse...

Esse Sérgio Moraes é muito arrogante.Canalha da pior qualidade!Será que o povo vai se lembrar das palavras dele para sempre???Pelo menos,espero que a Imprensa lembre-se...

abração,amigo

Arthurius Maximus disse...

Em primeiro lugar; é bom saber que você está de volta.

Quanto ao "nobre" deputado, ele não falou nada que eu já não tivesse falado há séculos lá no Visão Panorâmica. Os políticos pensam exatamente como ele.

Enquanto eles gozarem da "absolvição nas urnas" como adoram falar, eles estarão se lixando para nós.

O Brasil só vai mudar quando o político começar a temer o dia da eleição e a vontade do povo.

Enquanto formos alienados, desinteressados e acharmos que nada temos a ver com isso; as coisas nunca mudarão.

Um abraço.

Dorian disse...

Desacreditar a imprensa é o que a maioria dos políticos sonha. Sem imprensa quem divulgará seus desmandos e falcatruas???