terça-feira, 19 de junho de 2007

Além das mãos atadas, agora vendas nos olhos e fita isolante na boca!


Antes de tudo gostaria de pedir as minhas sinceras desculpas aos que passam por aqui sempre, por estas quase duas semanas sem posts novos. Problemas que iam da mente, passavam pelo escolar e chegavam até os sentimentais aconteceram tudo em menos de 11 dias. Por isso a falta de tempo para escrever. Mas bem, não desisti dessa maravilhosa forma de relaxar. Trago de uma vez só três posts novos e variados, começando com um político (em duas semanas aconteceu muita coisa por aqui, hehehe), uma crítica do filme Shrek 3 e uma reflexão de indignação com a própria mídia. Espero realmente que gostem e novamente perdoem-me pela desatenção.
Diego Moretto.

Há poucos dias, o presidente Lula (pra variar), pediu caridosamente ao povo brasileiro que evitassem falar mal do Brasil, usando o seguinte argumento: “Vocês não vêem os franceses falando mal da França, os italianos falando mal Itália, e nem os ingleses da Inglaterra (...)”.

Não tem mais nada o que se falar. O nosso caro presidente, além de tudo, agora deseja que o povo brasileiro também se cale ou se esconda dos diversos problemas que atualmente assolam o país. Lula usou da esperteza ao dizer tal frase, logo que seu irmão – a quem comparou à um lambari, devido sua “inocência” no caso dos lobistas corruptos-, foi acusado de participação no caso de um falso lobby e o presidente do senado, Renan Calheiros, a quem já confidenciou admiração, se encontra envolvido em um mar de acusações sérias, e apesar das evidentes provas, se mantém em liberdade para provar a possível falsa inocência.

É fácil compreender a atitude do caro presidente, já que recentemente as revistas e os jornais comprovaram que seus principais programas governamentais, motivo de vanglorizações por parte do mesmo, são na realidade mais um “barco furado” desta era Lulista.

O sistema de cotas provou que não é eficaz ao aceitar, dentre dois irmãos gêmeos totalmente idênticos, apenas um deles. Além disso, provou-se também que o Bolsa-Família anda funcionando apenas no quesito de diminuir a fome e a dissipação dos alunos pobres na escola. Decerto que são bons resultados, mas a meta de educação proposta por esse programa, realmente não flui de modo algum. Boa parte dos beneficiados ainda continuam com notas bem inferiores às necessárias, além de que os pais beneficiados não querem trabalhar para não perder o beneficio. Isso mesmo, rs. Nas regiões rurais, por exemplo, os agricultores dizem que anda difícil encontrar ajudantes, pois os “trabalhadores” não aceitam carteira assinada, pois assim perderiam o benefício, e sem carteira assinada, os agricultores são multados pelo governo, ironicamente o incompetente causador de tudo isso. Além desses problemas, as famílias pobres beneficiadas com o Bolsa-Familia não recebem nenhum tipo de impulso ao trabalho, nenhum curso de qualificação nem nada, tornando-se dependentes da ajuda do governo.

Além disso, semana passada no Espírito Santo, alguns parlamentares estavam tentando derrubar uma das poucas coisas sólidas para combater a corrupção que ainda existem no congresso: A Lei de Improbidade. Segundo a constituição, a Lei de Improbidade dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional. Ou seja, combate diversos tipos de corrupção na política. Se é com eficácia ou não, ainda é cedo pra dizer – foi criada em 1992-, mas só aqui no estado (ES), mais de 400 políticos já foram indiciados sob denúncias de corrupção. Muitos, assim como eu, desacreditam que tal lei funcione devidamente (Brasil né?!), mas só em ter o nome do político envolvido estampado em manchetes de jornais acusados, pela Lei de Improbidade, de envolvimento em algum caso de ladroagem, já é de bom tamanho.

Parece o bastante para menos de duas semanas, mas ainda há a gafe da nossa ministra do turismo, Marta Suplicy. Em plena crise aérea que não se resolve nunca, disse uma infeliz frase, que apenas mostra o quanto o Brasil está aquém de resolver essa mazela.

Assim, lendo tudo isso que aconteceu em menos de duas semanas, juntando com a violência, com a inépcia das autoridades entre outros males de nosso país, é bem difícil ficar calado, observando apenas as belezas de nossa terra. Não Lula, não somos ignorantes à ponto de ver tanta miséria acontecendo e não fazermos nada, nem falar. Mesmo a frase usada ter sido falsa (francês não falar mal da França??), é bem possível que não tenha surtido efeito nenhum nos brasileiros, o que já é de grande alívio. Ser passivos diante tantos problemas tudo bem, já acostumamos, mas ficar calado e omisso, e ainda se passar por ignorantes, isso não caro presidente, isso não.

11 comentários:

Carol disse...

Que bom q voltou aos blogs...
e sempre com bons textos.
Será pq a gente fala mal do Brasil né?????
ô cabeça de vento a desse lula

Arne Balbinotti disse...

Só tenho um comentário a dizer:
O povo tem o governo que merece... então relaxa e goza.
Quem dera se fosse facil assim, mesmo pq tem muita gente contra muita coisa ruim que acontece no Brasil, mas a maioria se cala.
Abraços e seja sempre basicamente básico.

Thaty disse...

Olha o basicão causando aí em cima rsrsrsrs...

Psssssssssssiiiiiuuu vc não ouviu.. Não é pra falar mau do Brasil rsrsrrsrsrssrsrsrs

Bion disse...

Brasil e Lula já esgotaram a minha paciência.

ê laiá... falta de vergonha!

Melhor comentarmos do Shrek 3!

Acho que ate ele ou Fiona dariam melhores presidentes...hehe

Adorei o filme!

abraços

Dragus disse...

Cuidado, do jeito que as coisas vão, depois do PAN ou durante pode ter alguma lei nova sendo aprovada que nos vai proibir de dar opiniões. =/

o cinemonático disse...

muito bom post!!

e o lula aparece com cada uma... será que os franceses não falam mal da fraça porque nnao tem o que falar? mas aposto que tem também... e aposto que falam também...

Eduardo disse...

O povo tem que meter a boca, o país cheio de problemas e vamos ficar quietos?

Elza disse...

“Vocês não vêem os franceses falando mal da França, os italianos falando mal Itália, e nem os ingleses da Inglaterra (...)”.


é isso mesmo, tenho um amigo italiano que fala tão bem da it´lia que as vezes acho que nasci no país errado, temos que nos valorizar mais.
é dificil eu sei...mas nada é impossivel qnado se acredita1
=]

J. disse...

ë, o lula se encantou com seu reflexo, feito o narciso. A diferença é que ele não virou uma planta, apenas um sem noção.

E essa política de instucionalização da pobreza me irrita tanto que nem tem o que dizer...

Fábio C. Martins disse...

Diego, acho que somos dois que acabamos ficando algumas semanas sem postar, aliás, eu fiquei até sem comentar, mas tudo devido a motivos escolares. Mas enfim, vamos ao post.

Eu não acredito que a frase do nosso presidente foi de toda ruim. Sei que falar ao povo pra deixar de ver o lado ruim da coisa e simplesmente aceitar o bom e velho jeito brasileiro e parar de criticar é errado, mas, no entanto, o que mais vemos todos os dias em noticiários, jornais, revistas ou coisas do tipo, são notícias ruins que assolam a população. Não sei de você, mas eu gostaria de, pelo menos um dia, ouvir, ver ou ler as coisas boas que a nossa nação produz, pois, se não eu não ficar sabendo, aí sim que terei mais raiva do governo e crescerá a vontade de sumir daqui pro resto da vida. Sim, esse sentimento gerará um sentimento não patriótico (sentido amplo da palavra).

Poxa, eu gosto deste país, acho ele duka, mas também sei que não é perfeito, sei que a população passa por maus bocados até conseguir comprar um saco de arroz e feijão, mas será que é só de miséria e tristeza que vive esse povo?

A pergunta está no ar, quem sabe alguém não a ouve e resolve mostrar o Brasil criativo, esplendoroso que temos, com um povo que apesar das dificuldade ainda consegue receber um visitante com um sorriso no rosto, que apesar da falta de dinheiro, oferece um prato de comida a um faminto. Quem sabe demonstrando um pouco de caridade o povo não se mostre mais compreensivo e incentive a população rumo ao desenvolvimento ou, pelo menos, à boa educação.

Tudo bem, estou sabendo que essa minha visão é utópica, mas não custa sonhar com um país saudável.

Enquanto isso, vamos lançando a nossa opinião sobre o que acontece nesse nosso país que tanto tem a nos dar, isso se não fosse a maldita engrenagem quebrada chamada GOVERNANTES.

Ufa....
Abraços e seja bem-vindo de volta!

L.S. Reis disse...

O povo fala meeeesmo!
Puxa, o que não acontece em pouco mais de uma semana, né? A frase da Marta com certeza vai ficar pra história, rs.
Mas brincadeiras a parte, a coisa tá feia mesmo. Não tem como ficar louvando as belezas do país e cruzar os braços pro resto não.
Puxa, postagem tripla!! Que fôlego, heim. E que bom que está de volta! ^^
abração!